Resumo mensal – #Maio2016

junho 04, 2016

Aqui, nesta sessão fixa do blog, postarei um resumo com os principais acontecimentos do meu mês.

Mas quem é vivo sempre aparece, não é mesmo? Pois é, estou vivo e estou aqui (finalmente)! Maio foi um mês bastante complicadinho e chatinho pra mim, pois ao longo desses últimos 31 dias aconteceram coisas não tão legais assim em vários segmentos da minha vida, inclusive em muitos momentos me senti a personagem da Clarice Falcão no filme Eu Não Faço a Menor Ideia Do Que Eu Tô Fazendo Com a Minha Vida. A minha insatisfação e desânimo com a faculdade cresceram vertiginosamente, não me dei tão bem assim no meu primeiro teste do curso de inglês, me bateu uma bad bem forte que me fez querer apenas ficar quietinho debaixo do meu cobertor e me isolar do resto do mundo e, inclusive, me ausentei do blog por vários dias, reduzindo drasticamente a minha produção de conteúdo por aqui, inicialmente por conta da minha procrastinação de sempre e depois porque o Wi-Fi da minha casa ficou ruim (situação que infelizmente permanece até agora, tanto que quando comecei a escrever este post estava usando a internet do meu curso de inglês e agora estou usando a internet da minha amiga. #tragicbuttrue). Mas nesse quinto mês do ano também aconteceram muitas coisas legais e que me fizeram sorrir. Algumas delas vocês não estarão relembrando, o que é o oposto do objetivo desta sessão fixa do blog, e sim vendo pela primeira vez, já que ao longo desse mês tivemos pouquíssimos posts por aqui, mas no decorrer dos próximos dias aqueles assuntos que ainda não foram explorados particularmente serão desenvolvidos em outros posts, combinado? E enquanto isso não acontece venham relembrar os acontecimentos mais relevantes de maio comigo nesse mais novo Resumo mensal do blog… 0/

 

Uma série de reencontros lindos com amigos e colegas que infelizmente não fazem mais parte de forma tão ativa assim do meu dia-a-dia marcaram praticamente todo o decorrer do meu mês de maio. No dia 07 (um sábado), eu e minhas migas Luiza e Catarina, as quais chamo carinhosamente de Lu e Cata, que se fizeram extremamente presentes na minha vida no ano passado, quando cursamos juntos o último ano do ensino médio, nos reencontramos na minha casa, onde rolou o que sempre rola quando estamos juntos: UMA CHUVA DE RESENHAS E RISADAS, com direito à muitas conversas (quase todas sobre a vida alheia, hehe), muito FitDance, muita brincadeira do ” noneno ” (o que expliquei melhor do que se trata em um dos posts de 3 fotos de maio, que vocês podem conferir clicando aqui), muito Guaraná Jesus e muita pizza de frango com catupiry da DaBox. Que, by the way, é algo que se fez bastante presente no meu mês, pois fiquei tão obcecado por essa pizza que acabei perdendo a conta de quantas vezes pedi, hehe! Depois, no dia 14 (também um sábado), foi a vez de me reencontrar com Carol, também uma das minhas melhores amigas da época do colégio, quem eu não via já há algum tempinho. Cinéfilos de carteirinha desde sempre, fizemos uma sessão tripla de filmes no cinema em um único dia, ficando dentro de um shopping por praticamente dez horas seguidas (!). Assistimos, em ordem, MartyrsO Caçador e a Rainha do Gelo Capitão América: Guerra Civil (contei um pouco do que achei de cada um dos filmes em um dos posts de 3 fotos desse mês que mencionei isso, que vocês podem acessar clicando aqui). Também com Carol, no pré-feriado de Corpus Christi, eu e ela fizemos mais uma sessão tripla de filmes, só que dessa vez em casa e apenas com filmes de terror. A sequência da vez foi Atividade Paranormal: Dimensão FantasmaUma Noite de CrimeInvocação do Mal. O último já havíamos assistido, mas assistimos novamente pra refrescar a memória já que a continuação estreia nos cinemas neste mês de junho, mas os dois primeiros eu ainda não havia assistido e super queria assistir. Conto o que achei de cada um deles em um post de filmes assistidos recentemente que espero subir aqui no blog muito em breve. E, pra finalizar a série ” reencontros de maio ”, mais pro fim do mês, no dia 21 (mais uma vez um sábado, rs), me reencontrei com meus migos Paula, Paola e Caio, sendo que Paula e Paola estudaram comigo no 7º e 8º anos do ensino fundamental e Caio conheci através de Paula, demos uma passadinha na praia, tomamos uma surra de sorvete e jogamos Adivinha no antigo condomínio de Paula. Adoro esses nossos reencontros, já que neles sempre rola muita risada de idiotices aleatórias e já que Paula mora no Rio, logo nem sempre podemos nos ver. Mais detalhes desse reencontro vocês podem ver no mais recente post de 3 fotos publicado aqui no blog, clicando neste link! Depois dessa surra de reencontros, vamos ao próximo tópico desse Resumo mensal…

 

– Certamente uma das coisas mais legais que fiz em maio foi ter visitado o Pelourinhoum dos principais pontos turísticos de Salvador, senão o principal deles – com meus migos e migas da faculdade. O nosso tour por lá aconteceu no dia 14 (um sábado) e incluiu quatro dos museus de maior destaque localizados no Centro Histórico de Salvador: Museu da Misericórdia, Palácio Rio Branco, Memorial das Baianas e Museu da Gastronomia Baiana. A visita pelos museus e por outros monumentos da região, como o da Cruz Caída, foi feita no período de quatro horas, das 08h às 12h basicamente, e teve o acompanhamento de uma guia turística, Mônica, da empresa Turismo e Afins, muito simpática, por sinal, que nos acompanhou durante todo o roteiro, explicando melhor sobre cada um dos pontos visitados. O único aspecto negativo do tour foi que, no meio do caminho, um outro guia turístico se juntou à Mônica pra falar sobre os museus e monumentos em visita, só que ele agiu de forma um tanto inconveniente, nos prendendo como se fosse uma excursão pedagógica de ensino fundamental, o que tornou toda a coisa bastante massante e cansativa, um pouco irritante até, eu diria – cancelando, inclusive, a minha ideia inicial de dar uma surra de closes pelos cenários pra lá de conceituais que podemos encontrar pelas ruas do Pelô. Mas, tudo bem, relevemos… O fato de ter estado no Pelourinho mais uma vez após tanto tempo sem o fazer compensou todo o estresse causado pelo guia turístico indesejável, simplesmente porque eu adoro aquele lugar e toda a diversidade cultural que ele apresenta, as cores, as formas, as casinhas retrô, as ruazinhas de pedra… É lá onde realmente sinto que moro na Bahia, sabiam? Pois é! E ter feito essa visita com a galera da faculdade deixou a coisa ainda mais legal e divertida, principalmente por toda a zoeira que somos capazes de fazer, hehe! E, de bônus, apesar de só ter rolado dar um close aqui, outro ali, consegui tirar uma série de fotos conceituais, sendo que as melhores vocês já podem conferir no meu feed do Instagram e as outras anexarei a um post que quero fazer apenas sobre esse tour logo logo, belê? E, ah, deixei por último, mas não posso deixar de mencionar que todo esse roteiro pelo Pelourinho teve um fim pedagógico pra faculdade, como parte de um trabalho que teremos que entregar logo logo para uma disciplina chamada Práticas Investigativas Interdisciplinares. Não foi só por lazer não, viu? Haha!

 

– ” Spotted: Blogueiro de apenas 18 anos é visto sofrendo uma sucessão de infartos e derrames após assistir ao último episódio de uma determinada série aí… Teria Blogger Boy reagido assim pela imensa quantidade de reviravoltas presente nos últimos episódios ou por finalmente ter minha verdadeira identidade revelada além das barreiras do Upper East Side? XOXO, Gossip Girl. ” Outro acontecimento que foi extremamente marcante no meu mês de maio foi ~ FI-NAL-MEN-TE ~ ter terminado de assistir à uma série que me deixou completamente viciado, Gossip Girl! Quando eu subi aqui no blog o post com o Resumo mensal de abril (que, caso não tenham conferido, podem conferir clicando aqui), há exatamente um mês atrás, eu estava quase no final da 3ª temporada, então avancei bastante ao longo desse período e finalmente consegui terminar essa série MARAVILHOSA! Assisti ao último episódio (o T6E10), mais especificamente na madrugada do dia 26 para o dia 27 (de uma quinta-feira para uma sexta-feira), e simplesmente não consegui parar de sorrir e vibrar pelos personagens e pelo rumo da história ao longo dos 40 minutos de duração do episódio de tão apaixonado e encantado que fiquei, sério! Além de finalmente revelar a verdadeira identidade da Gossip Girl, que é de fato bombástica, o episódio se encarrega de dar o fim perfeito à cada um dos personagens, fiquei bobo como tudo se encaixa de forma tão perfeita, como tudo termina tão bem, no seu lugar, como realmente deveria ser! Acreditem se quiser, mas tudo acaba tão lindamente que a revelação de quem está por trás de todas as fofocas bombásticas do Upper East Side nem é tão relevante assim, apesar de ter papel fundamental no desfecho da trama (obviamente)! No final das contas entendi que Gossip Girl é muito mais do que uma série bobinha sobre os dramas da adolescência, é sobre o ambiente em que se vive ser um fator totalmente capaz de seduzir e corromper uma pessoa, sobre querer se sentir incluído e parte de alguma coisa, sobre querer ser alguém! E, claro, toda essa lição é dada com muita fofoca, muitas trocas de casais e muitas reviravoltas! Ao longo dos próximos dias pretendo fazer um post exclusivamente sobre a série, mas desde já a recomendo para todos que ainda não a assistiram (apesar de que muito provavelmente a maioria de vocês já o tenha feito), Gossip Girl merece ser assistida e apreciada! Gostaria de me desculpar oficialmente com minhas migas da faculdade que simplesmente aguentaram meus comentários ensandecidos sobre a série quase que diariamente, e também de agradecer à aqueles que, mesmo já tendo assistido, não me contaram quem era a Gossip Girl. #issosimqueéamizade E, nossa, meu coração já está apertadinho da imensa saudade que já estou sentindo da Serena, da Blair, do Dan, do Chuck, do Nate, da Jenny, e de todo mundo do Upper East Side! </3

 

– No último domingo do mês (dia 29), finalmente fui ao meu tão aguardado primeiro evento literário de 2016, que foi o Mochilão da Galera Record! Eu não costumo ir a eventos literários que não tenham a presença de um autor específico, geralmente os que vou são lançamentos/sessões de autógrafos, mas dessa vez me interessei em ir primeiramente porque Salvador recebeu pouquíssimos eventos literários ao longo desse primeiro semestre do ano que eu tivesse um mínimo de interesse e depois porque o grupo literário do qual faço parte, Família Literária (<3), estaria presente em peso nesse evento, logo eu não bancaria o diferentão, né non? Decidi ir e, olha, não me arrependi, aliás, não mesmo! No evento, realizado pela Editora Galera Record, dois apresentadores da Editora, Shirley Tuxo e Thiago Mlaker (dois fofos, por sinal), apresentaram com o auxílio de slides os principais lançamentos da Editora para o ano de 2016, com foco no segundo semestre, até mesmo porque o primeiro já está no finalzinho, né? #deusporquantotempoeudormi Sobre alguns lançamentos eu já estava ciente e inclusive estou bem ansioso para, já outros eu nem tinha conhecimento sobre, mas boa parte despertou o meu interesse. E logo depois da apresentação das novidades da Editora, ainda rolou um sorteio, que infelizmente não me teve como um dos sortudos que faturou um vale de R$250 para ser gasto em livros da Editora, além de outros prêmios babadeiros, mas foram vários tiros do amor que recebi nesse evento que olha, vou te contar… E os melhores deles foram saber que a continuação de Garota Online, da Zoe Sugg (ou Zoella), intitulado de Garota Online em Turnê, finalmente vai ter sua versão traduzida publicada no Brasil e, bem pertinho, logo no início de julho (!), e ter ganho marcador e outros brindes do livro de estreia da Karol Pinheiro, uma das minhas blogueiras/youtubers/personalidades da internet favorita, o As Coisas Mais Legais do Mundo (que inclusive já comprei na pré-venda)! Além de, é claro, ter voltado pra casa cheio de livros, brindes e com um pouquinho menos de saudade da minha Família Literária que eu amo! By the way, aproveitando que estamos falando de livros, em maio extrapolei o meu limite de compras literárias! Só ao longo desse mês foram quatro aquisições: Faça Amor, Não Faça Jogo, do Ique Carvalho (Editora Gutenberg), Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-amada e (um pouco) Dramática, da Thalita Rebouças (Editora Arqueiro), O Livro do Bem 2 – Para se aventurar e ver o mundo com outros olhos, das meninas da fanpage Indiretas do Bem, Ariane Freitas e Jessica Grecco (Editora Gutenberg) e O Amor nos Tempos de #Likes, dos booktubers Pam Gonçalves, Bel Rodrigues, Hugo Francioni e Pedro Pereira (Editora Galera Record). Só de lembrar que junho também trará muitos lançamentos literários legais meu bolso já clama por piedade, hehe…

 

– E, por fim, falemos sobre as minhas atividades cotidianas que, como já mencionado lá no iniciozinho do post, não foram tão bem-sucedidas assim no mês de maio, aliás, não mesmo. Com o decorrer dos dias, a minha insatisfação e desânimo com a faculdade só se tornaram cada vez maiores, é como se eu não tivesse mais um propósito para levantar cedo todos os dias e ir pra aula, sabe? E isso pode ser um tanto frustrante (e como)! Acho que nem mesmo os meus estudos ao longo do ensino médio tratei com tanto desleixo como estou tratando essa faculdade, infelizmente! E acredito que o que esteja me fazendo agir dessa forma seja um combinado de coisas, principalmente a minha sensação de que aquele não é o meu lugar, de que de fato não é o que eu quero pra mim. Somado à minha decepção com algumas situações e insatisfação com a falta de organização presente em muitos aspectos da faculdade. Minha mãe e meu padrasto perceberam o clima e, de forma bastante sensata, vieram conversar comigo, queriam saber o que eles podiam fazer, como podiam me ajudar, para que eu fosse ” o cara ” na minha profissão (exatamente com essas palavras). Apesar de eu já ter uma série de coisas em mente, do que realmente gostaria de fazer, ainda não tenho essa resposta ao certo, mas a intenção é que eu a busque e a encontre ao longo dos próximos meses. A única certeza que eu tenho agora é que a última coisa que eu quero é permanecer nessa inércia. Mas, como nada na vida é feito apenas de derrotas, nesse mês, mais especificamente no dia 18 (uma quarta-feira), aconteceu por lá um evento bastante legal e interessante chamado 1K FOLLOWERS, no qual tivemos palestras sobre empreendedorismo social, com Kiko Kislansky, sobre shippers, com Enoe Lopes, sobre fotografia e estilo, com Kelvin Yule e carreira no YouTube, com Rívisson Zürc (do canal +1 Filmes). Também tivemos a produção e entrega do nosso projeto interdisciplinar do semestre, mas isso foi um tanto estressante, principalmente na etapa da apresentação do projeto para a banca de julgadores. No dia 04 (uma quarta-feira), fiz o meu primeiro teste no curso de inglês, mas pelo fato de ter perdido uma grande quantidade de aulas ao longo desse semestre, infelizmente não tive um rendimento tão legal assim. Felizmente não é nada preocupante e que possa comprometer todo o meu semestre. Também em maio finalmente consegui encerrar o meu processo teórico na auto-escola. No dia 17 (uma terça-feira), fiz a reposição da última aula teórica que faltava para completar a carga horária de 9 aulas exigidas pelo DETRAN e, mais recentemente, no dia 30 (uma segunda-feira), fiz o exame teórico, no qual fui aprovado de raspão, mas felizmente deu tudo certo e agora já posso avançar para a parte prática! Em breve pretendo subir aqui no blog um post apenas sobre as etapas do meu processo teórico na auto-escola, já que agora já tenho mais propriedade para falar sobre o assunto, fiquem de olho!

 

E aí, o que acharam do Resumo mensal de maio? Qual dos acontecimentos do meu mês mais chamou a atenção de vocês? Que tal comentar sobre ele abaixo? Vou adorar saber a opinião de vocês! Estarei esperando por isso! Até o próximo Resumo mensal, que espero que seja bem mais colorido e cheio de alegria do que esse foi, o que imagino que sim, já que junho é um mês que eu amo! <3 Beijos! 😉

3 fotos: Surra de sorvete, mais livros e lembrancinhas da Colômbia

maio 23, 2016

Aqui, nesta sessão fixa do blog, postarei os três acontecimentos destaques da minha semana através de três fotos referentes aos mesmos.

1 – Surra de sorvete:

 

A foto acima representa muito mais do que uma simples porção (bem exuberante, diga-se de passagem, rs) de sorvete, afinal marcou o meu reencontro com amigos que eu não via há muuuito tempo. Amigos esses que estudaram comigo no Mendel, o colégio que estudei assim que mudei pra Salvador, há seis anos atrás, com exceção do Caio, que nunca foi meu amigo de colégio. O fato é que Paula, a amiga do Mendel com a qual mais mantive contato (<3), que inclusive se mudou com a família pra Niterói, cidade do Rio de Janeiro, quando eu ainda estava estudando no colégio em questão, veio mais uma vez visitar a Bahia fora de época com os pais e a cachorrinha dela que é uma fofura, Espuma (queria pra mim). E sempre que ela vem passar uns dias aqui consegue reunir os amigos mais próximos, muitos deles do Mendel, o que inclui a mim. E os reencontros que rolam a partir daí são sempre muito legais. E dessa vez não foi diferente. Eu, Paula e Caio, que conheci através de Paula, fomos colocar o papo em dia na barraca Buraco da Velha, uma das mais conhecidas da Praia de Vilas, onde também assistimos com uma certa repulsa Paula comer dois caranguejos em duas horas, rs (odeio qualquer tipo de fruto do mar, sério). Em seguida, Paola, que também estudou comigo e com Paula no Mendel, se juntou a nós e fomos na Doce Gelato, a minha sorveteria favorita aqui do bairro. Lá quase tive uma overdose de glicose com essa surra de sorvete que vocês podem ver acima, confesso que talvez eu tenha exagerado um pouquinho (ou muito, rs) na quantidade, mas fazer o que, né migos? Eu simplesmente AMO sorvete! Na foto ele ainda está intocável e bonitinho, mas depois virou uma massa homogênea que meus caros amigos apelidaram de cimento (não me perguntem o motivo). Mais tarde ainda fomos pro antigo condomínio de Paula, onde jogamos Adivinha no app do meu iPhone, é aquele joguinho em que se posiciona o celular na testa e se tenta descobrir o que é a partir das dicas dos amigos, clássico quando não se tem muito o que fazer, rs. Claramente foi a melhor parte e a que mais rendeu risadas do dia! Adoro quando esses reencontros, que infelizmente são bem esporádicos, acontecem, a gente faz e ri de tanta idiotice em larga escala que nem sei explicar, rs! Pena que dessa vez não tivemos Giovanna, Giu, Laura e Isadora conosco, pelo menos não nesse dia!

2 – Mais livros:

 

Mais cedo eu e minha mãe fomos ao Shopping Paralela e, como geralmente acontece quando vamos ao shopping juntos, enquanto ela bate perna por uma infinidade de lojas de roupa e sapato (mesmo na real só comprando uma coisa ou outra), eu fico na livraria me perdendo no meio de todas aquelas tentações literárias, hehe. E exatamente dessa forma foi feito hoje! E, assim como no final de semana passado, comprei mais livros, mas dessa vez sem peso na consciência porque realmente fui focado no que comprar e não me deixei seduzir pelas várias outras coisas que tinham lá e que eram do meu interesse (é assim que se faz, garoto!). Comprei dois lançamentos que eu já quero há bastante tempo, logo são prioridades de compra: Confissões de uma Garota Excluída, Mal-amada e (um pouco) Dramática, da Thalita Rebouças, publicado pela Editora Arqueiro e O Livro do Bem 2 – Para se aventurar e ver o mundo com outros olhos, das meninas do Indiretas do Bem, Ariane Freitas e Jessica Grecco, publicado pela Editora Gutenberg. Nem sei como minha mãe deixou eu comprar dois livros sendo que ela sabe que tenho uma infinidade de outros ainda não lidos aqui, ainda mais com tanta facilidade! Valeu, mãe! 😉 Pretendo ler o livro da Thalita muito em breve já que no dia 19/06 rola lançamento e sessão de autógrafos referente a ele aqui em Salvador, o que já está me deixando ansioso desde já (saibam mais sobre o evento clicando aqui)! E também em breve pretendo começar a preencher o livro das meninas do Indiretas do Bem, dessa vez com mais consciência e disciplina comparado ao primeiro O Livro do Bem, lançado em 2014, que simplesmente caguei (tragic, but true). Tô claramente in love pelas minhas aquisições literárias da vez, e espero que muito em breve eu possa estar resenhando sobre essas duas lindezas aqui pra vocês! Ah, o legal de O Livro do Bem 2 é que ele vem com algumas tags, então a ideia é que eu responda elas aqui no blog durante a leitura do livro! Que tal? 0/

3 – Lembrancinhas da Colômbia:

 

Minha mãe, Angela, e meu padrasto, Miguel, que amam viajar para destinos exóticos, acabaram de voltar da Colômbia, onde passaram pouco mais de uma semana. Obviamente fiquei com inveja gospel deles, afinal mesmo a Colômbia não sendo um dos meus destinos dos sonhos, como Nova York, Orlando e Brisbane, por exemplo, é uma viagem internacional e um lugar com uma cultura diferente a ser explorada. Podiam ter me levado escondido na mala? Podiam! Mas é claro que também fiquei feliz por terem riscado mais um lugarzinho do mundo que queriam conhecer, e pela viagem ter sido tão bacana, como pude perceber pelas histórias e fotos que os dois trouxeram. Fotos essas de deixar qualquer um babando e querendo pegar o primeiro avião pra lá, rs! À fim de se redimir por não terem me carregado com eles na viagem, trouxeram algumas lembrancinhas de lá, então estão perdoados, rs! Tiveram dificuldade de encontrar lembrancinhas típicas da Colômbia, mas trouxeram algumas besteirinhas mesmo só pra ficar claro que lembraram de mim (amô demais! <3). Trouxeram um tubo de confetes de chocolate chamado Smarties, da Nestlé, que ainda vem com um Mike Wazowski, de Monstros S.A., sentado em uma pilha de livros (me identifiquei, rs), no topo da embalagem, uma caixinha com 18 pedaços do chocolate suíço Lindt, que aparenta ser uma delícia, e duas canetas pretas comuns decoradas com tecido colorido e dois chapéus em suas bases. Fica a dica aí então, amigos, eu simplesmente AMO lembrancinhas de viagem! <3 Anotaram?

 

E aí, o que acharam do 3 fotos dessa semana? São viciados e descontrolados por sorvete assim como euzinho aqui? Também gostariam de ter e ler as minhas aquisições literárias desse fim de semana? Também são apaixonados por lembrancinhas de viagem assim como eu? Quero saber tudo isso de vocês nos comentários! É pra contar mesmo, viu? Até o 3 fotos da próxima semana! Beijos! <3

3 fotos: Pelourinho, sessão tripla no cinema e Faça Amor, Não Faça Jogo

maio 15, 2016

Aqui, nesta sessão fixa do blog, postarei os três acontecimentos destaques da minha semana através de três fotos referentes aos mesmos.

1 – Pelourinho:

 

Ontem (sábado), eu e meus migos e migas da faculdade realizamos uma excursão ao Pelourinho, um dos principais senão o principal ponto turístico de Salvador, localizado no centro da cidade. O Pelourinho é um lugar onde raramente vou, já que fica um tanto distante de onde moro, mas obviamente isso não me impede de achar o lugar lindo e extremamente diversificado culturalmente falando, inclusive é lá onde sinto que realmente moro na Bahia, rs! A última vez que me lembro de ter ido lá foi no início de 2013, quando minha melhor amiga de infância, Letícia, veio conhecer e passar uns dias em Salvador, ou seja, há bastante tempo atrás! Dessa vez eu e o pessoal da faculdade fomos porque no final do semestre, que a propósito já está bem próximo (#melevasenhor), teremos que entregar uma pasta, uma espécie de coletânea, com resumos, resenhas e fichamentos de livros, artigos, filmes e visitas à exposições/outros passeios culturais. Sendo isso uma das avaliações da disciplina de Práticas Investigativas Interdisciplinares, que por sinal é uma das que preciso recuperar ponto, rs! Fomos com o intuito de conhecer 4 museus localizados no Pelourinho, o que se transformaria em mais conteúdo pra sessão de visitas à exposições/outros passeios culturais da nossa pasta. No nosso tour, que aconteceu de manhã e durou cerca de 4 horas, tivemos o acompanhamento de uma guia turística que nos explicou um pouco mais sobre o processo de colonização da cidade e sobre cada um dos pontos visitados e a visita aos pontos de maior relevância do Pelô, como o Monumento da Cruz Caída, o Museu da Misericórdia, o Museu da Gastronomia Baiana, entre outros. Praticamente tudo isso com vista para o Elevador Lacerda, a Baía de Todos os Santos e o Forte de São Marcelo, outros pontos que não podem ficar de fora do roteiro de quem quer visitar Salvador. A excursão em si foi bem legal, principalmente por poder voltar novamente ao Pelourinho e fazer isso junto dos migos e migas da faculdade, o que tornou tudo bem divertido, mas ao mesmo tempo foi bastante cansativo e até um pouco massante, principalmente por conta de um guia turístico que assumiu as rédeas do tour depois que era um tanto inconveniente, digamos assim. Não consegui dar muitos closes já que era uma excursão coletiva, mas logo logo teremos uma surra de fotos conceituais aqui no blog e lá no meu feed do Instagram, hehe! E ao longo dessa semana pretendo subir aqui um post com todos os detalhes e as fotos mais legais desse tour pelo Pelourinho, podem aguardar! 0/

2 – Sessão tripla no cinema:

 

Também ontem, logo depois da excursão ao Pelourinho, eu e minha amiga Carol, que alimentamos juntos uma amizade linda desde o 9º ano do ensino fundamental, lá em 2012, quando nos conhecemos, nos reencontramos em grande estilo: Fomos assistir 3 filmes no cinema (!), sim, eu realmente disse 3 filmes, rs! Nós dois somos cinéfilos de carteirinha e amamos exercer esse papel juntos, tanto que vira e mexe vamos ao cinema assistir 2 filmes, mas 3 de vez é algo realmente raro, rs! Havíamos combinado de assistir Angry Birds – O FilmeO Caçador e a Rainha do Gelo Guerra Civil, este último pela segunda vez no meu caso, já que já havia assistido na semana passada, inclusive foi um dos tópicos do último 3 fotos aqui do blog, que vocês podem conferir clicando aqui. Não curto muito assistir filmes repetidos no cinema, mas como Carol queria muito assistir e eu havia gostado, topei! Na hora de comprar os ingressos decidimos trocar Angry Birds – O Filme por Martyrs, cujo gênero é terror, já que Carol não estava muito afim de assistir Angry Birds – O Filme e eu queria sentir um pouco de adrenalina, rs. Começamos a nossa sessão tripla de cinema com Martyrs na sessão de 17h05, nós dois gostamos do filme, apesar de não seguir o estilo de filmes de terror que eu curto assistir, com espíritos. Esse é mais centrado em questões como tortura, massacre e sacrifício físico, tipo Jogos Mortais. Mas o enredo em si é bom, principalmente o final, no qual tudo que o telespectador quer é que o personagem principal consiga cumprir seu objetivo. O filme não dá susto, mas têm umas cenas bem fortes e pesadas, de sacrifício físico, o que justifica a classificação ser 18 anos (!), algo bem raro hoje em dia, pelo menos no Brasil. Logo depois foi a vez de assistirmos O Caçador e a Rainha do Gelo, na sessão de 19h20. Também aprovamos o filme, mas ambos não conseguimos compreender muito bem a conexão desse com o anterior, Branca de Neve e o Caçador, de 2012, protagonizado por Kristen Stewart. Estava com saudade de ver o mozão Chris Hemsworth nas telonas, hehe! Guerra Civil encerrou a nossa sessão tripla de cinema do dia, na sessão de 22h. Carol gostou do filme, e eu consegui captar algumas coisas que não havia conseguido da primeira vez que assisti, no final de semana anterior. Acho que é essa a grande vantagem de se assistir à um filme mais de uma vez, rs! Sinceramente, não sei como aguentei assistir 3 filmes consecutivos no cinema, ainda mais depois de uma excursão ao Pelourinho um tanto cansativa, cheguei em casa pouco mais de 01h da manhã morto de cansado, mas valeu à pena, ainda mais compartilhando isso com Carol! <3 Em breve também teremos resenhas dos 3 filmes aqui no blog, ok? Ok!

3 – Faça Amor, Não Faça Jogo:

 

O terceiro e último tópico desse 3 fotos absolutamente não estava nos meus planos, mas acabou acontecendo – e a culpa não foi minha, juro! O menino dono de um blog aí que já têm pouco mais de 20 livros comprados e ainda não lidos em casa acaba de aumentar sua coleção! Apesar de ter prometido que ao longo desse ano só compraria livros que realmente fossem prioridade, sim, meus caros, eu comprei mais um livro aleatório! O que não é nem um pouco legal, mas desculpável já que se trata de um livro que eu já queria muito há algum tempo! A aquisição literária da vez foi Faça Amor, Não Faça Jogo, do Ique Carvalho, autor do blog The Love Code, que vocês podem acessar clicando aqui. Além da fonte da capa ser maravilhosa (e que super contrastou com o vermelho vivo), o livro ainda traz uma coletânea de textos curtinhos lindíssimos e um tanto inspiradores sobre a vida e o amor! Só pelos dois primeiros textos do livro, que li ainda dentro da livraria onde comprei, fiquei apaixonado pelo olhar sensível que o Ique tem sobre as coisas do cotidiano, sobretudo as mais simples! Inclusive foi o que me fez comprar logo o livro, o que eu já estava postergando há bastante tempo! Faça Amor, Não Faça Jogo foi publicado pela Editora Gutenberg em 2014. Pretendo iniciar a minha leitura logo nessa semana e prometo que assim que concluir conto todas as minhas impressões aqui! <3

 

E aí, o que acharam do 3 fotos dessa semana? Vocês já visitaram ou têm vontade de visitar o Pelourinho? Qual foi o recorde de vocês no quesito filmes assistidos no cinema em um único dia, rs? Já leram ou gostariam de ler Faça Amor, Não Faça Jogo? Me contem tudo nos comentários! Eu vou adorar saber! Até o 3 fotos da semana que vem! Beijos! 😉

Tudo sobre a minha cirurgia de remoção dos sisos

maio 12, 2016
Foto: Reprodução/Pixabay.

Foto: Reprodução/Pixabay.

Como prometido no post do Resumo mensal de abril (que vocês podem conferir clicando aqui), no qual falei sobre o assunto mais superficialmente, neste post contarei com detalhes como se deu todo o processo da minha cirurgia de remoção dos sisos, desde a solicitação da retirada deles pela minha ortodontista até o pós-operatório.

Primeiramente, precisamos esclarecer o que vem a ser os dentes sisos, já que muita gente tem um conhecimento bastante deturpado a respeito deles, inclusive eu, que no passado não sabia ao certo o motivo desses dentes nascerem tão tarde e de, em grande parte dos casos, precisarem ser removidos. Então vamos lá… De acordo com o Centro de Cuidado Bucal da marca Colgate, os dentes do siso são os últimos molares de cada lado dos maxilares. São também os últimos dentes a nascer, geralmente entre os 16 e 20 anos de idade. Como os dentes do siso são os últimos dentes permanentes a aparecer, geralmente não há espaço suficiente em sua boca para acomodá-los. Isto pode fazer com que os dentes do siso fiquem inclusos – dentes presos embaixo do tecido gengival por outros dentes ou osso, ou podendo causar inchaço ou dor. Os dentes do siso que erupcionam apenas parcialmente ou nascem mal posicionados também podem causar apinhamento – posicionamento desfavorável dos dentes na arcada dentária, ocasionando problemas na higiene, estética, fala, etc – e outros problemas. Como os dentes antes dos 20 anos de idade têm raízes em menor estágio de desenvolvimento, causam menos complicações ao serem removidos. Por isso, recomenda-se que as pessoas entre 16 e 19 anos tenham seus dentes do siso examinados para verificar se precisam ser extraídos.

A minha ortodontista, que desde 2010 vem cuidando da parte estética dos meus dentes, através do uso de aparelhos e contenções ortodônticas, já havia me alertado sobre a necessidade de remoção dos meus sisos há bastante tempo atrás. Segundo ela, o procedimento de extração deveria ser feito porque a minha arcada dentária não comportaria todos os sisos com folga e, inclusive, eles, que já se encontravam inclusos, estavam apertando e pressionando os meus outros dentes, o que contribuiu para que os meus dentes incisivos centrais inferiores ficassem tortos e trepados um no outro. Porém, mesmo com os dois sisos superiores já erupcionados parcialmente, nunca senti nenhuma espécie de dor ou incômodo por conta desses dentes, acabei postergando esse procedimento que, mais cedo ou mais tarde, teria de acontecer.

Como os meus dentes incisivos centrais inferiores já estão bastante tortos e trepados um no outro e como remover os sisos é muito mais complicado na fase adulta do que na adolescência, eu e minha mãe decidimos não levar mais isso adiante e finalmente marcamos a cirurgia (é pra glorificar de pé, igreja!). O procedimento havia sido marcado para meados desse mês de maio, mas como minha mãe já sabia que ela e meu padrasto estariam na Colômbia à passeio nessa época e queria estar em casa pra cuidar de mim durante o pós-operatório, solicitou que a cirurgia fosse antecipada e a mesma foi realizada no final do mês passado, mais precisamente no dia 28 (uma quinta-feira), em uma clínica localizada no centro de Salvador especializada nesse tipo de procedimento.

Antes do dia da cirurgia em si, estive na clínica uma vez, mais ou menos uma semana antes do procedimento, com o intuito de conhecer o profissional, saber mais sobre os detalhes da cirurgia e ter os meus sisos examinados. Durante a conversa com o médico e minha mãe ficou claro que a minha opção era extrair os 4 sisos de uma única vez e fazer isso submetido à anestesia local. Decidi extrair os 4 sisos de uma única vez porque não achei que valesse à pena passar pelo mesmo procedimento de cirurgia e de pós-operatório mais de uma vez e também decidi pela anestesia local ao invés da geral porque eu não tinha problemas em ficar acordado durante a cirurgia, eu só não queria sentir dores fortes mesmo. Tudo foi dialogado com o médico, pelo qual sentimos bastante confiança, até porque foi o mesmo médico que fez esse mesmo procedimento com a minha irmã alguns anos atrás e deu tudo certo na época. Com tudo devidamente acordado, retornamos à clínica na semana seguinte, dessa vez para já de fato realizar a cirurgia.

Antes de realizar o procedimento, é recomendado que o paciente tenha tido uma boa noite de sono e tenha almoçado alimentos leves e em pouca quantidade, que foi basicamente o que eu fiz. Também se faz necessário que essa pessoa esteja acompanhada de alguém, principalmente por causa do remédio para dormir que é dado antes do início do procedimento, então minha mãe e meu padrasto me acompanharam até a clínica. Fomos direto da faculdade e do restaurante pra lá. A cirurgia estava marcada para 14h da tarde, mas era preciso estar lá com 40 minutos de antecedência, então chegamos lá antes até, mais ou menos 13h. Por volta de 13h30, me foi dado o remédio para dormir, que cada organismo recebe de uma forma, mas no meu caso não funcionou muito de imediato, não, viu? Eu fiquei acordado e consciente durante toda a cirurgia, só fui apagar mesmo umas meia hora após o término do procedimento. E mais cedo, na hora do almoço, eu já havia tomado o anti-inflamatório. São esses dois medicamentos que precisam ser tomados no pré-operatório.

Por volta de 14h20, a cirurgia finalmente começou! Após me acomodar no assento do médico, as duas assistentes dele me instruíram sobre algumas coisas e passaram nas quatro extremidades da minha boca, na região dos sisos, uma espécie de gel, que segundo elas era anestesia utópica. E realmente era, pois logo depois comecei a sentir minhas bochechas formigando, rs, então fez logo efeito. Fui Alice ao extremo ao achar que, por conta da cirurgia utópica, não seria furado por agulhas com a anestesia normal, que nada, em cada um dos 4 cantos da boca, na região dos sisos, foram cerca de 6 ou 7 agulhadas, uma seguida da outra, o que não doeu, apenas incomodou, por conta do efeito da anestesia utópica. Foi o próprio médico quem as aplicou. Felizmente não o senti abrindo as 4 extremidades da minha boca e muito menos extraindo os sisos em si, mas obviamente senti toda a manipulação do procedimento. Os dois sisos superiores, que já estavam erupcionados parcialmente há um bom tempo, foram removidos com bastante facilidade, tanto que nem me dei conta de que já haviam sido tirados, já quanto aos dois sisos inferiores infelizmente não posso dizer a mesma coisa. Por conta de ainda estarem inclusos e praticamente deitados (reflexo do sono constante que o dono deles, no caso eu, sente praticamente o dia inteiro, rs), foi bastante difícil para conseguir removê-los e, nessa parte do procedimento, não teve efeito de anestesia certo, senti uma dor extrema, como se o médico estivesse cavando o meu dente mesmo. E, no finalzinho de tudo, ainda fiquei com a respiração pela boca um tanto obstruída, provavelmente por causa de algum objeto que o médico ou as assistentes colocaram na minha boca, então involuntariamente tossi bem forte duas vezes, o que me deixou bastante tenso, achando que pudesse ter engolido algum objeto ou até mesmo algum dente, mas o médico me acalmou e disse que estava tudo bem. Depois, voltei para a sala de espera, onde estavam meu padrasto e mais alguns pacientes, e fiquei lá, acordado e consciente, esperando minha mãe chegar, mas mais ou menos meia hora depois apaguei totalmente, tanto que não lembro de absolutamente nada do caminho da clínica até o carro e do carro até chegar em casa, tampouco de minha mãe me colocando pra dormir.

A cirurgia, que ao meu ver foi muito mais agressiva e desgastante do que eu imaginava, mas em compensação extremamente rápida (o médico conseguiu extrair meus 4 sisos em 20 minutos, pasmem!), teve uma recuperação bastante tranquila e rápida. Durante as 24 horas após a cirurgia, passei praticamente o tempo inteiro deitado na cama, com a cabeça em um nível mais alto do que o resto do corpo, sem fazer esforço, sem falar muito, só ingerindo líquido e alimentos como sorvete e geleia de mocotó (amo! <3) e tomando os remédios de dor. Nos dias a seguir, já ganhei um pouco mais de liberdade. Já pude passar a ingerir alimentos pastosos, como sopa, e não precisava mais ficar deitado ou sentado o dia inteiro. Também se fazia necessário continuar higienizando os dentes, com pelo menos uma escovação por dia, inclusive na região dos sisos, mas de forma branda para que não interferisse nos pontos. Após a escovação, também era recomendado fazer um bochecho fraco com um produto especial, chamado Periotrat, que sempre dava uma sensação ótima de frescor, rs. Felizmente não senti dor ou incômodo em momento algum durante o pós-operatório, só bem depois que vieram a surgir dois pequenos machucados, duas bolinhas em alto-relevo, cuja sensação era a mesma de uma afta, o que incomodava bastante, principalmente nas refeições, mas aos poucos foi melhorando.

Exatamente uma semana após a cirurgia, retornei à clínica com a finalidade de remover os pontos, o que foi feito com sucesso, já que, segundo o próprio médico, eles já estavam bem soltos e saindo praticamente sozinhos, o que é bom. Diferentemente do que eu pensava, tirar os pontos não doeu, só incomodou um pouco. Desde então, desde um pouco antes de tirar os pontos inclusive, já tenho mastigado alimentos que eu costumava consumir antes normalmente e sigo não sentindo dores ou incômodos. A única coisa estranha é passar a língua pela região dos sisos, principalmente os superiores, e sentir buracos, como se estivesse banguelo, rs! Então é isso, cirurgia de remoção dos sisos feita! Menos um problema com que eu precise me preocupar! 0/

 

E aí, o que vocês acharam da minha experiência com remoção dos sisos? Imaginavam que o processo fosse esse mesmo que eu descrevi acima, ou que fosse algo diferente? Como? Já passaram por isso? Quero saber de tudo nos comentários! Sintam-se à vontade pra me contar! Beijos! 😉

Navegue nas páginas123456789... 11»

Papo de Matheus • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por