Sobre reconhecer e valorizar as pequenas mudanças da vida

abril 27, 2016
Foto: Reprodução/Pixabay

Foto: Reprodução/Pixabay

Antes de ontem, eu e minha mãe fomos ao banco validar o meu primeiro cartão de crédito, que é algo que eu sempre quis ter, desde novinho. E isso me fez lembrar da época em que eu simplesmente adorava brincar de banco e de caixa registradora com os meus amigos, achava incrível poder atribuir um preço aos produtos que escolhíamos e me sentia um empresário importante pela quantidade de ” dinheiro de mentirinha “, como chamavam meus pais, que tinha em mãos. Achava tudo isso fascinante, mesmo não tendo praticamente noção alguma de dinheiro, o que mudou um pouquinho conforme fui envelhecendo (” não muito “, diriam meus pais hoje em dia, rs). O que surpreende é que de um acontecimento ao outro, nem parece que passou tanto tempo assim, ainda me lembro exatamente de como eu me sentia o máximo contando aquelas cédulas de papel (principalmente as de R$50 e R$100, rs). Mas esboçando os fatos em uma linha do tempo, é possível perceber que entre manipular dinheiro de mentirinha e ter o meu próprio cartão de crédito já se passaram mais de 10 anos! Dá pra acreditar? Pois é!

Ter o meu próprio cartão de crédito, apesar de ser algo que eu sempre quis e que considero extremamente útil, nunca me seduziu tanto quanto ganhar um celular novo ou fazer uma viagem à Disney, convenhamos. Mas reconheço que, de fato, isso seja mais uma das pequenas mudanças da vida que, conforme o passar dos anos, vão se tornando cada vez mais frequentes no nosso cotidiano. Mudanças essas que muitas das vezes não damos a atenção e, sobretudo, o valor que realmente merecem. Por isso acho importante e bem bacana quando conseguimos fazer essa ligação da mudança com algo relacionado que vivemos no passado, seja na infância, adolescência ou em qualquer outra fase da vida, acho que ajuda à valorizarmos passos pequenos e que possuem sua importância, que são inerentes à cada um de nós. Votar pela primeira vez em eleições políticas (lembra o quanto você gostava de acompanhar sua mãe no momento de ir à urna?), receber em mãos sua carteira de motorista (não passa pela sua cabeça as corridas de Fórmula 1 que você via seu pai vibrando enquanto assistia na TV da sala?), poder assinar uma ficha médica sem a presença dos seus responsáveis (isso não te remete à quando você surtou por poder usar caneta ao invés de lápis nas provas do colégio?), ou até mesmo ganhar o seu primeiro cartão de crédito (volte ao primeiro parágrafo do texto), não são coisas pelas quais sonhamos acordados ou perdemos noites de sono ansiosos para que aconteçam, mas são pequenos degraus que subimos na vida e que não devemos deixar passar em branco.

Esse texto é sobre isso. Sobre saber reconhecer e dar a devida atenção e valor à pequenas mudanças que vão surgindo no nosso dia-a-dia, o que se torna ainda mais frequente depois dos 18. Fazer uma ponte entre essas mudanças e acontecimentos relacionados do passado e encará-las como mini conquistas são iniciativas que tornam tudo ainda mais especial e real. Sim, real, pois quando deixamos que esses avanços conquistados por nós passem despercebidos, podem soar como se nem tivessem acontecido, o que às vezes pode ser uma droga. Por isso, sim, fico feliz por ter meu próprio cartão de crédito, assim como um dia fui muito feliz brincando com dinheiro de mentirinha!

Matheus CarvalhoQuem escreveu? Matheus Carvalho

19 anos, estudante de Jornalismo da ESPM-Rio, cariopolitano, fascinado pela escrita, apaixonado por entretenimento, conectado (quase) o tempo todo e se mordendo de curiosidade pra saber o que você achou desse post (conta aí, vai 0/)...



Deixe o seu comentário

2 Respostas para "Sobre reconhecer e valorizar as pequenas mudanças da vida"

Érica Monteiro - 28 abril 2016 às 22:04

Que texto real! Sempre me sinto assim, sabe? Naquela transição de coisas que eu gostava de brincar para coisas que agora preciso usar mesmo… Tipo, pagar fatura em banco: eu brincava de casinha e que tinha que ir no banco pagar contas, mas hoje, tenho que ir de fato no banco e pagar minha faturinha.

Parabéns pelo trabalho, achei seu blog incrível.

Erica Monteiro
http://www.demasiadaspalavras.blogspot.com

Responder


Matheus Carvalho Matheus Carvalho - abril 29th, 2016 em 2:17 pm • respondeu:

Exatamente, Érica! Pequenas mudanças que surgem em nosso cotidiano podem ser um tanto assustadoras, ainda mais levando em conta a passagem tão rápida dos anos, mas creio que quando encaramos isso como mais uma conquista concretizada, essas mudanças geralmente assumem um caráter mais natural. Muito obrigado pelo elogio em relação ao texto e ao blog! É superespecial pra mim ler coisas assim! Volte sempre que quiser! Beijão! 😉

Responder

Papo de Matheus • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por