Tudo sobre o meu processo teórico na autoescola

julho 17, 2016
Foto: Reprodução/Kaboompics

Foto: Reprodução/Kaboompics.

Como eu já havia comentado aqui no blog antes, no iniciozinho do mês de abril, exatamente na mesma época do lançamento do blog, eu iniciei as minhas aulas teóricas na autoescola. Mas não, o início das aulas teóricas não é o primeiro passo desse looongo processo que é aprender a dirigir, algumas outras etapas iniciais antecedem isso, assim como também há as etapas sucessoras ainda como parte do processo teórico. Eu iniciei esse processo no início de março e o finalizei no final de maio, durando aproximadamente dois meses e meio (incluindo imprevistos). Como já concluí todas as etapas desse processo e inclusive já estou na metade do processo prático, decidi trazer o assunto para o blog explicando esse primeiro processo dividido em tópicos, para que fique algo mais organizado e compreensível. E, ah, levando em consideração que esse post está indo ao ar muito mais tarde do que eu havia imaginado, talvez eu deixe de fora alguns detalhes, mas vamos lá…

1ª etapa: Ida ao RETRAN para cadastro, apresentação de documentos e compra do laudo

Ir ao RETRAN (ou ao órgão que represente o DETRAN do seu município) para cadastro e apresentação de documentos é a etapa que dá start ao, como eu disse antes, longo processo que é tirar a carteira de habilitação, também conhecida como CNH. No meu caso, essa parte burocrática inicial foi feita no RETRAN de Lauro de Freitas, que é a representação do DETRAN no município onde eu moro. É lá onde se resolve toda a parte de documentação de veículos.

Para dar início ao processo, é necessário levar um documento de identificação, CPF e comprovante de residência ou domicílio (original e cópia de todos esses documentos). Logo em seguida será preenchido um formulário com mais informações pessoais e ocorrerá o encaminhamento para o banco, onde terá que ser paga uma taxa referente aos serviços feitos, mais conhecida como laudo (cujo valor estimado é de R$158).

É também nessa etapa que haverá o encaminhamento para a clínica onde serão realizados o exame médico e o psicoteste. Eu passei por toda essa parte burocrática no início de março e foi uma etapa bem rápida de se resolver. Para saber mais sobre essa parte burocrática e documentação é só clicar nesse link (lembrando que esse link é referente ao processo feito aqui no estado da Bahia, eu não sei dizer se há alterações entre os estados, portanto se faz necessária a visita ao site do DETRAN referente ao estado onde se resida).

2ª etapa: Exame médico e psicoteste

Esta etapa foi realizada pouco tempo depois da etapa anterior, em meados do mês de março. Consistiu basicamente em ir à clínica indicada pelo RETRAN para a realização do exame médico e psicoteste, que irão definir a aptidão para dirigir e dar início às aulas teóricas na autoescola ou não.

Há também um valor cobrado para essa etapa do processo, referente ao exame médico e ao psicoteste, que é consideravelmente mais caro que a taxa da etapa anterior (o laudo), não me recordo a exatidão do valor agora, mas arrisco dizer uns R$350, em média. Pois é, nada barato todo esse processo, não é mesmo?

Na clínica, primeiramente é realizado o exame médico e depois o psicoteste, que é a parte mais demorada, pelo menos na minha experiência foi assim. Na ocasião, a mesma profissional que realizou o psicoteste também solicitou que eu preenchesse uma ficha com meus dados pessoais e respondendo a algumas perguntas e também quis conversar comigo individualmente com a mesma pauta das perguntas da ficha, quis saber sobre a minha personalidade, sobre o meu comportamento em casa e em outros ambientes, se eu bebo, fumo, faço uso de algum medicamento em específico, se na minha família há histórico de alcoolismo, etc.

O exame médico em si, que é feito individualmente, é bem rapidinho, basicamente tive que olhar dentro de uma máquina algumas letras e números e dizer quais eram e apertar uma espécie de alicate, muito provavelmente para avaliar minha capacidade visual e motora, respectivamente. A médica que me avaliou me deu o resultado de imediato, dando um ‘ ok ‘ pra que eu seguisse para o psicoteste.

Antes da aplicação desse, foi exibido um vídeo sobre simpatia e organização no trânsito (mas acho que isso não é um padrão, algo que acontece sempre, rs). Logo depois foi realizado o psicoteste, uma prova escrita dividida em etapas acompanhadas pela aplicadora da prova, que foi feita juntamente de outras pessoas. Eu não me lembro de todas as etapas em si, mas todas elas precisam ser feitas dentro de um determinado tempo estabelecido pela aplicadora da prova, variando entre 3 e 15 minutos, em média, a depender da complexidade da etapa.

Me lembro da mais complexa e demorada, realizada por último, ser uma mini prova com questões múltipla escolha sobre lógica (com muitas formas e figuras geométricas). Também me lembro de uma em que tínhamos que ligar os pares de figuras iguais em um mosaico. Uma outra pedia que nós riscássemos em ordem numérica crescente placas numeradas de 1 à 50 dispostas aleatoriamente em uma folha. E, claro, a clássica etapa de preencher uma folha em branco com uma série de pauzinhos, que precisavam seguir um padrão de comprimento, largura e espaçamento.

Achei as etapas bem tranquilas e fui bem nelas, logo fui aprovado também! O resultado do psicoteste não é dado na hora, é divulgado poucos dias depois em um endereço de site que eles dão após a finalização da prova.

3ª etapa: Aulas teóricas

Após aprovação no exame médico e no psicoteste, eu já tinha sinal verde pra me matricular na autoescola e iniciar as minhas aulas teóricas. E é o que foi feito, mas somente no início de abril, mais especificamente no dia 11 (uma segunda-feira), já que mesmo com a rápida divulgação online do resultado positivo do psicoteste, eu tinha uma viagem marcada para o Rio de Janeiro logo no iniciozinho do mês e não queria já iniciar e ter que interromper as minhas aulas teóricas enquanto estivesse viajando, portanto esperei voltar de viagem pra começar essa etapa.

No dia 11 de abril, de manhã, eu e minha mãe fomos fazer a minha matrícula na autoescola Villas, que fica bem pertinho da minha casa, sendo que o curso inteiro (incluindo as aulas teóricas, práticas e todas as outras atividades envolvendo a autoescola), referente à primeira habilitação da categoria B, saiu no custo de R$1.650 (!)!

No mesmo dia, à noite, eu voltei à autoescola já pra fazer a minha primeira aula teórica. Ao todo foram 9 aulas, que é a quantidade exigida pelo DETRAN, e eu escolhi a turma noturna por conta da faculdade ser no período da manhã, portanto a carga horária era de 18h às 21h45 (durando 03h45min), com intervalo de aproximadamente 15 à 20min por aula, de segunda à sexta.

No início as aulas eram um pouco massantes, não apenas pela carga horária pesada, mas também por não terem muitas atividades interativas além de tirar dúvidas com o professor. Era bastante difícil conseguir manter a atenção e a concentração durante todo o tempo da aula. Porém, com o passar das aulas, foi melhorando, já que o professor dividiu a turma em grupos e estabeleceu uma líder de sala, para que pudesse organizar e tomar frente das atividades propostas por ele. Basicamente respondíamos a questionários eletrônicos em grupo, conversávamos sobre nossas dúvidas em comum, as tirávamos com o professor… E sempre havia um intercâmbio entre os grupos, o que tornava toda a coisa ainda mais dinâmica. Cheguei a ser líder de um dos grupos uma vez inclusive!

O mais interessante era que a posição dos grupos nas atividades daquele dia determinavam a ordem de saída da sala no intervalo e no término da aula. Ou seja, além do intuito de aprender e ser aprovado na prova teórica, todos tinham como objetivo ir bem nas atividades pra ter vantagem na saída, hehe!

Uma parte chata desse processo das aulas é que ao chegar pra aula, ao descer pro intervalo e ao ir embora após o término da aula tínhamos que registrar as nossas digitais na recepção, o que era um saco, ainda mais pra mim, que tenho uma digital que de vez em nunca é reconhecida (!). Continuo sofrendo com isso agora nas aulas práticas… :/ Quando isso acontecia, ou seja, praticamente SEMPRE, a minha presença era registrada por foto (que é o que ainda acontece atualmente).

Durante as aulas, através das explicações do professor, de slides, de atividades em grupo e de uma apostila (que vergonhosamente não li até hoje, hihi!), aprendemos os assuntos: legislação, infrações e sinalização de trânsito, direção defensiva, primeiros socorros, cidadania, meio ambiente e mecânica básica. As aulas sobre legislação, infrações e sinalização são um tanto quanto chatinhas, já direção defensiva, primeiros socorros, cidadania e meio ambiente adorei aprender! Acho que faltou aprendermos mais a fundo mecânica básica, que foi deixada pelo professor literalmente para o final do curso, na segunda metade do último dia de aula! Tanto que estou sentindo falta disso agora durante as aulas práticas, mas, já foi…

De uma forma geral, eu gostei das aulas teóricas e também gostei bastante do meu professor, Valnei (não sei se é assim que escreve), que é um verdadeiro expert em trânsito, super solícito e, com bom humor, tornou as aulas bem mais leves e tranquilas. A relação criada entre os grupos e a turma como um todo foi bem legal também. No último dia de aula rolou até uma confraternização com comes e bebes (com direito à pizza da DaBox e tudo! Amo! <3)!

Das 9 aulas exigidas pelo DETRAN, fiz 8 no meu curso normal, já que em um dos dias acabei me atrasando e perdendo a aula. Foi uma dor de cabeça e tanto pra conseguir repor essa aula perdida, mas finalmente no dia 17 de maio (uma terça-feira) consegui encerrar oficialmente o meu curso teórico com a reposição da tal aula.

4ª etapa: Simulado

O simulado é uma espécie de treino para a prova teórica e, diferentemente dela, que é feita no RETRAN, ele é realizado na própria auto-escola. Felizmente consegui marcar o meu para um dia depois da reposição da aula teórica que eu havia perdido ao longo do meu curso normal, logo fiz o simulado no dia 18 de maio (uma quarta-feira).

Eu achei que fosse obter um rendimento bem ruim pelo fato de os assuntos aprendidos durante as aulas não estarem mais tão frescos na minha mente, já que do fim do meu curso normal até a reposição da aula que faltava pra cumprir a carga horária exigida pelo DETRAN se passaram muuuitos dias…

Mas, para a minha surpresa, obtive 70% de aproveitamento, que é o que deve ser obtido também na prova teórica, que é a que dita a aptidão para o início das aulas práticas ou não! Fiquei bem surpreso e feliz com o meu resultado! 0/

Sobre a estrutura do simulado, que é eletrônico e supervisionado pelo DETRAN através de uma câmera embutida no computador que filma o participante durante a prova, são 40 questões abrangendo todos os assuntos dados nas aulas em um tempo de 50 minutos. No meu simulado, pelo menos, caíram em peso os assuntos de direção defensiva, primeiros socorros, legislação e sinalização de trânsito, logo entendi o motivo de mecânica básica ser deixada um pouco de lado durante as aulas.

Achei as questões bem tranquilas, mas absolutamente nada de ridículas como algumas pessoas haviam me dito antes de eu poder fazer minhas próprias constatações! O legal é que junto ao resultado também foi mostrado a mim um índice com os assuntos que mais acertei e que mais errei, o que é um feedback bem legal ao participante! E, sim, o resultado do simulado sai de imediato!

5ª e última etapa: Prova teórica

Com o bom rendimento que obtive no simulado, acabei indo fazer a prova teórica sem grandes nervosismos, o que foi muito bom e eficaz. Fiz a prova, que se trata da etapa final do processo teórico, no dia 30 de maio (uma segunda-feira), no RETRAN (o mesmo local onde fui lá no iniciozinho do processo, na primeira etapa, de cadastro, apresentação de documentos e compra do laudo).

Foi necessário apenas apresentar alguns documentos e registrar a minha digital (que, mais uma vez, demorou de dar as caras…) para que eu pudesse iniciar a prova, que, seguindo os moldes do simulado feito anteriormente, era online, monitorada pelo DETRAN, com 40 questões e 50 minutos pra fazer. Os assuntos que caíram em mais e menos frequência também foram os mesmos do simulado, a única diferença é que achei o nível das questões da prova um pouquinho mais elevado.

Por sorte, consegui ser aprovado de raspão! Era preciso que eu acertasse 25 questões e acertei 26! Olha, se isso não foi sorte, eu realmente não sei o que foi, viu? HAHAHA O resultado também saiu de imediato e, estando euzinho aprovado, já estava apto para o início da outra metade do processo que é aprender a dirigir, a prática! 0/

 

E aí, qual das etapas do meu processo teórico na autoescola mais chamou a atenção de vocês? Vocês já passaram por isso? Ou estão prestes a passar? Tem alguma dúvida que talvez eu possa tirar? Compartilhem tudo comigo nos comentários que eu vou adorar ler e responder! E continuem ligados porque assim que eu terminar a parte prática, que já está em curso, faço um post sobre as etapas dela também, combinado? 😉

Papo de Matheus • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por