4 livros comprados e ainda não lidos que mais quero ler

Abril 24, 2016

Aproveitando o embalo do Dia Mundial do Livro, que foi comemorado ontem (23 de abril), decidi trazer à vocês um post que eu já penso em fazer aqui no blog há um bom tempo. Dessa vez falarei sobre os 4 livros que mais quero ler dos 22 que já comprei, mas que ainda não li. Sim, eu tenho em casa 22 livros comprados e ainda não lidos! Inclusive alguns deles já estão guardadinhos aqui há bastante tempo, desde 2013, o que às vezes me faz pensar na teoria de que talvez eu seja viciado em comprar livros e não em lê-los de fato, apesar de que ler sempre foi um dos meus hobbies favoritos! Alguns já comecei à ler, mas parei por não estar gostando do enredo, por ter priorizado ler algum outro livro ou por falta de tempo mesmo, outros ainda nem li o prólogo. Alguns ainda me deixam super instigados para conhecer a história e os personagens, outros nem tanto, e assim por diante. Ter essa quantidade toda de livros em casa que ainda não li me agonia um pouco, tanto que uma das minhas metas literárias que estabeleci para esse ano foi dar conta de ler todos esses livros até finalmente poder comprar novos, com exceção daqueles que serão lançados nesse ano e que PRECISAREI comprar, como esses que vocês podem conferir clicando nesse link aqui. Então, sem mais prolongas, vamos ver quais são esses 4 livros que já comprei e ainda não li que mais quero ler? o/

1 – Série Fazendo Meu Filme, da Paula Pimenta

A indignação de algumas pessoas ao saber que só estou assistindo a série Gossip Girl (de 2007) agora é praticamente a mesma quando ficam sabendo que ainda não li a série Fazendo Meu Filme, da Paula Pimenta (de 2008), uma das mais clássicas da literatura juvenil brasileira. E de fato não é um motivo para se orgulhar mesmo, rs! Conheci o trabalho da Paula em 2012, quando comprei e li o primeiro volume de Minha Vida Fora de Série, da mesma autora, sem indicação alguma, e só depois fiquei sabendo que ela já tinha escrito e publicado uma série de sucesso, Fazendo Meu Filme. Fiquei mais surpreso ainda quando descobri que Minha Vida Fora de Série era, na verdade, um spin-off de Fazendo Meu Filme, ou seja, como já li os três primeiros volumes de MVFS (o 4º e talvez último ainda não foi publicado), sei de muitos spoilers sobre o que acontece em FMF, mesmo sem ainda ter lido a série. Mas obviamente tenho super interesse em ler, até porque amo a escrita da Paula e amo MVFS! Não apenas tenho interesse como já comprei os 4 volumes de vez em uma liquidação mara que rolou na livraria Leitura do Salvador Norte Shopping em agosto do ano passado, acho que paguei nos 4 em preço de liquidação menos do que teria pago em apenas 2 se estivesse com o preço normal, ou seja, imperdível! Mas cadê que já li? Já ameacei algumas vezes, mas ler que é bom, nada! Espero poder fazer isso logo, pois não aguento mais esperar pra conhecer com detalhes a história da Fani e do Leo, que deve ser tão intensa e cheia de reviravoltas quanto a da Priscila e do Rodrigo, de MVFS! Fazendo Meu Filme em seus quatro volumes – A Estreia de Fani, Fani na Terra da Rainha, O Roteiro Inesperado de Fani e Fani em busca do Final Feliz -, publicados de 2008 à 2011 pela Editora Gutenberg, fala basicamente sobre a vida da adolescente Fani e sua relação com o mundo, família, amigos, amor, escola, sonhos e todas as outras coisas que geralmente fazem parte de alguém que vive nessa fase um tanto complicada da vida chamada adolescência. Clichê? Sim! Mas pra ser honesto, eu amo esse tipo de literatura! <3 Lidem com isso, hahaha!

2 – Trilogia Sábado à Noite, da Babi Dewet

Apesar de eu ter conhecido a Babi Dewet através do prefácio do livro Mais Uma Chance – O Amor Vai Te Buscar, parceria entre os autores Federico Devito (<3) e Gutti Mendonça, muito bem escrito pela mesma, por sinal, eu já ouvia falar da trilogia Sábado à Noite por aí já há um bom tempo. Sempre tive curiosidade em pesquisar mais sobre o livro, ainda mais sabendo que tinha como temática principal a música, mas como não era uma urgência, acabei postergando. O boom do meu interesse pela autora e pela trilogia veio mesmo quando fiquei sabendo que a Babi seria uma das autoras à fazer parte do projeto Um Ano Inesquecível, uma compilação de 4 contos passados nas 4 estações do ano, em parceria com outras autoras de peso, Thalita Rebouças, Paula Pimenta e Bruna Vieira. Depois de ler o conto da Babi em UAI, O Som dos Sentimentos, passado no outono e tendo como protagonistas o maravilhoso casal Anna Julia e João Paulo, fiquei completamente apaixonado e surpreso com a escrita dela e fui logo buscar saber mais sobre Sábado à Noite. Eis que uma oportunidade de ouro surgiu: Depois de vir à Salvador em agosto do ano passado acompanhada de Thalita, Paula e Bruna para o lançamento de UAI, Babi retornou sozinha à cidade em outubro do mesmo ano especialmente para participar de um clube do livro sobre UAI e para realizar bate-papo e sessão de autógrafos referentes tanto ao UAI quanto à trilogia SAN. Óbvio que fui e óbvio que aproveitei a deixa para comprar de uma vez por todas a trilogia inteira e ainda tê-la autografada! Infelizmente ainda não li, como de praxe, mas pretendo o fazer assim que concluir Fazendo Meu Filme, que no momento é a minha prioridade master, hehe. Não sei muitos detalhes sobre a trilogia (e nem quero, afinal ainda não li), mas basicamente fala sobre dois grupos de jovens, um de meninas, centrado em Amanda, e o outro de meninos, centrado em Daniel, envolvendo muita música e provavelmente muitas confusões também, o que nunca tá em falta no mercado, rs. A expectativa é que Sábado à Noite seja uma experiência de leitura tão incrível quanto foi com o conto da Babi em Um Ano Inesquecível, ou melhor até. Sábado à Noite 1, 2 e 3, inicialmente idealizados como fanfics, são publicações da Editora Generale, que, aliás, não é mais a editora da qual Babi faz parte. Depois do sucesso de Um Ano Inesquecível, a autora assinou um contrato com a Editora Gutenberg, através da qual publicará mais livros, como a sua próxima trilogia, Cidade da Música, cujo primeiro volume possui previsão de estreia para esse ano ainda.

3 – Por Lugares Incríveis, da Jennifer Niven

Meu interesse pela leitura de Por Lugares Incríveis, da autora estadunidense Jennifer Niven, publicado no Brasil pela Editora Seguinte, veio através da publicação de uma foto do livro no Instagram da autora Isabela Freitas, dos fenômenos Não Se Apega, Não e Não Se Iluda, Não, que elogiou bastante a obra de Jennifer. Sem contar que achei a capa lindíssima e um tanto sugestiva, fiquei bastante curioso pra saber o que aquela imagem de um menino se jogando do topo de um prédio e uma menina estendendo a mão pra ele significava. Resultado: Comprei o livro, rs! O meu interesse por ele era tão grande que comecei à ler pouco tempo depois de ter comprado e cheguei até pouco antes da metade, se não me engano. A história, que conta a vida complicada de dois jovens complicados chamados Theodore Finch e Violet Markey, estava bastante interessante até que comecei à perceber que o enredo do livro não estava me agradando, as coisas estavam acontecendo muito devagar, acabei desanimando e o coloquei na geladeira, vulgo de volta na minha estante, rs! Nem o fato de o livro alternar o ponto de vista de Finch e Violet sobre as mesmas situações, o que achei bem legal, me levou de volta à leitura dele, mas espero poder fazer isso logo, já que achei a história realmente interessante e bem atípica. São basicamente dois jovens que se conhecem em uma situação extremamente depressiva e embaraçosa e através de um trabalho de Geografia, se abrem novamente ao mundo e descobrem juntos que um desperta no outro a vontade de viver, que antes de toda essa relação acontecer já não era tão grande assim de ambas as partes. Acredito eu que ainda vá me surpreender muito com essa história, só espero que o ritmo de acontecimentos se acelere um pouquinho, né? Oremos, rs!

4 – Cartas de Amor aos Mortos, da Ava Dellaira

Me apaixonei pela capa de Cartas de Amor aos Mortos, da autora Ava Dellaira, também publicado no Brasil pela Editora Seguinte, assim que o vi pela primeira vez na prateleira de uma dessas livrarias da vida por aí. Li a sinopse na contracapa e fiquei ainda mais apaixonado, já que pelo que li me parecia algo extremamente atípico, que não estou acostumado à ler, mas que ao mesmo tempo era do meu interesse. Não é aquele tipo de livro que eu compro logo de primeira, e sim levo um looongo tempo pra fazer isso (e quando faço), mas como o incluí na minha lista de desejos de um amigo-oculto literário que participei no ano passado com as minhas amigas do grupo Família Literária (<3) e foi esse que ganhei, da fofa da Amanda, que junto ao livro também me deu uma cartinha e uns brindes bem legais, tenho Cartas de Amor aos Mortos como um dos meus livros comprados e ainda não lidos aqui em casa. A história é basicamente sobre Laurel, jovem que encontra como forma de superar os problemas familiares que acontecem após a morte de sua irmã e de sobreviver ao primeiro ano em uma escola nova, escrever cartas à grandes personalidades que já morreram como Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, entre outros. O que acontece a partir daí é o que me deixa curioso pra saber e espero conseguir ler esse livro logo. Cartas de Amor aos Mortos super aparenta ser aquele tipo de livro que ou se ama ou se odeia, sem um meio termo, e, bem, espero ficar com a primeira opção, rs!

Outros livros comprados e ainda não lidos que tenho atualmente:

Além das séries Fazendo Meu Filme, da Paula Pimenta e Sábado à Noite, da Babi Dewet e dos livros Por Lugares Incríveis, da Jennifer Niven e Cartas de Amor aos Mortos, da Ava Dellaira, também fazem parte do meu grupo de livros comprados e ainda não lidos atualmente: A Esperança, da Suzanne Collins, Divergente, da Veronica Roth, A Garota Que Eu Quero, do Markus Zusak, Extraordinário, da R. J. Palacio, Will & Will – Um Nome, Um Destino, de John Green e David Levithan, Deixe A Neve Cair, de John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle, Quem é Você, Alasca?, do John Green, Mais Uma Chance – O Amor Vai Te Buscar, de Federico Devito e Gutti Mendonça, Simples Assim, da Martha Medeiros, Fala Sério, Irmão!/Irmã!, da Thalita Rebouças, Maus – A História de um Sobrevivente, do Art Spiegelman e Cultura – Um Conceito Antropológico, do Roque de Barros Laraia.

 

E aí, o que acharam das minhas escolhas dos 4 livros que tenho comprados e ainda não lidos que mais quero ler? Vocês já leram algum deles? O que acharam? Me contem nos comentários! Ah, e depois que eu terminar de ler posso resenhar sobre cada um desses livros pra vocês aqui, combinado? 😉

Papo de Matheus • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por