Minhas 3 animações favoritas da Disney Pixar

abril 22, 2016
Foto: Reprodução/Google.

Foto: Reprodução/Google.

Como eu já havia dito anteriormente no post de apresentação do blog, que vocês podem conferir novamente (ou pela primeira vez mesmo) clicando aqui, sou apaixonado por animação e esse é um dos meus gêneros fílmicos favoritos! Eu simplesmente amo e fico encantado pela sensibilidade e pela mensagem valiosíssima que a maioria das animações apresentam, além de que já há um bom tempo algumas delas vem trazendo à tona em seus enredos problemas sociais extremamente atuais em nossa vida, de forma leve e que possa ser assistido por crianças, é claro, o que acho bem legal e inteligente. Isso sem contar as personagens fofas que a maioria dos filmes de animação trazem também, só pra nos deixar apaixonados e derretidinhos de amor, rs! Pra esse post selecionei os meus 3 filmes de animação favoritos da Disney Pixar e falarei um pouquinho sobre todos eles. Vamos lá então? o/

1 – Up – Altas Aventuras

Foto: Reprodução/Google.

Foto: Reprodução/Google.

Dirigido por Pete Docter e lançado em 29 de maio de 2009 nos cinemas dos Estados Unidos e em 4 de setembro de 2009 nos cinemas do Brasil, Up – Altas Aventuras é a animação mais sensível e tocante que eu já assisti na vida, o que faz dela a minha animação favorita de todos os tempos. Premiado como Melhor Animação nas premiações de peso Oscar, Globo de Ouro e Annie Award (premiação norte-americana especializada em animação) no ano de 2010, o filme relata com maestria e um show de sensibilidade as aventuras e desventuras vividas pelo personagem principal Carl Fredericksen, um idoso viúvo extremamente ranzinza, mas com um enorme coração (dublado pelo ícone Chico Anysio na versão brasileira do filme), em sua busca incessante de realizar um sonho que ele e sua falecida esposa, Ellie, nutriam juntos e planejavam cada detalhe minuciosamente durante todo o tempo desde que se conheceram, antes mesmo de se casarem, que era se mudar para o magnífico Paraíso das Cachoeiras, que fica na Venezuela (que, pasmem, existe na vida real mesmo!). Durante a sua jornada, ele conhece uma série de pessoas (e bichos) que inicialmente pensa poder atrapalhar seu objetivo, mas que criam uma relação linda e cheia de amor que inclusive é o que deposita ainda mais sensibilidade ao filme. Dentre esses personagens que vão aparecendo, temos Russell, um garoto escoteiro amante da natureza com seu sonho de protegê-la (e assim ganhar mais distintivos para o seu uniforme), Dug, um golden retriever falante, Kevin, uma ave tropical, entre outros. Após várias reviravoltas, muitas delas provocadas pelo vilão do filme, Muntz, explorador difamado buscando restabelecer sua reputação (que quer à todo custo caçar Kevin, a ave tropical que faz parte do squad de Carl), eles finalmente conseguem chegar ao tão sonhado Paraíso das Cachoeiras, mas descobrem que o que mais importa mesmo é permanecerem unidos. Sempre que assisto Up – Altas Aventuras fico com o coração apertado e os olhos marejados, não apenas por ser um filme lindo e emocionante, mas também por toda vez que assisto me lembrar do meu avô materno, que faleceu com alzheimer poucos anos depois da estreia do filme, em 2012. Amo tanto essa animação que até a tenho em casa em DVD, rs! <3

2 – Divertida Mente

Foto: Reprodução/Google.

Foto: Reprodução/Google.

Divertida Mente, após ser exibido com exclusividade no Festival de Cannes de 2015, teve sua estreia ocorrida nos cinemas brasileiros um dia antes do início da exibição do filme nos cinemas estadunidenses, em 18 de junho do mesmo ano, e assim como Up – Altas Aventuras, também teve direção assinada por Pete Docter e também recebeu os prêmios de Melhor Animação das premiações Oscar, Globo de Ouro e Annie Award, em suas edições deste ano. A animação, que é a minha segunda favorita da Disney Pixar, foi desenvolvida a partir de um fato bastante curioso. O diretor do filme, Pete Docter, começou a desenvolvê-lo em 2009, após perceber mudanças na personalidade de sua filha desde o seu nascimento. Inclusive inúmeros psicólogos, procurados pelos produtores do longa, ajudaram a revisar a história do mesmo, contribuindo com o conhecimento à respeito dos aspectos neuropsicológicos que as emoções humanas são espelhadas. Por fim, Divertida Mente ou Inside Out (título original do filme) se passa na mente de Riley, uma menina que apresenta uma série de mudanças comportamentais ao longo de sua vida, que é o mesmo que acontece com todos nós. Tudo isso se torna ainda mais intenso e evidente quando ela e seus pais se mudam de Minnesota para São Francisco, o que a deixa bastante triste e com raiva, já que é obrigada à deixar sua antiga vida pra trás e iniciar uma completamente nova em outra cidade. Enquanto isso, suas emoções personificadas, que são os personagens principais da animação, Alegria, Tristeza, Medo, Raiva e Nojinho, possuem a árdua tarefa de se relacionarem e executarem suas tarefas em harmonia para que Riley possa levar uma vida sadia e estável. Só que eles se metem em uma sequência de confusões até conseguirem alcançar esse objetivo, que é o que dá o toque de humor ao filme. Um fato legal sobre a versão brasileira da animação é que ela tem um time incrível de dubladores, incluindo Miá Mello como Alegria, Katiuscia Canoro como Tristeza, Dani Calabresa como Nojinho, Otaviano Costa como Medo e Léo Jaime como Raiva. Outro fato legal sobre o filme é que o curta que o introduz, Lava, é simplesmente o curta mais lindo que eu já assisti na vida, inclusive também amo a música da versão original dele, também intitulada como Lava, interpretada por James Ford Murphy (tem no Spotify!). Divertida Mente é uma das poucas animações que já me fizeram chorar, essa conseguiu, afinal é uma das mais lindas e emocionantes que já assisti. É uma animação perfeita pra assistir com toda a família juntinha!

3 – Os Incríveis

Foto: Reprodução/Google.

Foto: Reprodução/Google.

Com direção de Brad Bird e lançamento nos cinemas estadunidenses em 5 de novembro de 2004 e nos brasileiros em 10 de dezembro de 2004, Os Incríveis é a sexta animação da Pixar Animation Studios, distribuída pela Walt Disney Pictures, um verdadeiro clássico da Disney Pixar. O filme foi indicado à 4 Oscars, vencendo 2: Melhor Animação e Melhor Edição de Som, também ganhando 10 Annie Awards de 16 indicações. A animação, uma das que obteve maior sucesso da Disney Pixar, fala sobre uma família de ” supers ” – seres humanos dotados de superpoderes – que já foram vistos pela sociedade como heróis no passado, mas os danos colaterais de suas várias boas ações à população fizeram com que o governo criasse um programa de realocação de supers, forçando esses à se encaixarem entre os civis, não utilizando mais seus superpoderes. A família em questão que protagoniza a animação é formada pelo casal Beto e Helen Pera, ambos supers, casados e que possuem 3 filhos: Violeta, Flecha e o bebê Zezé, cada qual dotado de um superpoder diferente. Residentes da cidade de Metroville, eles vão de encontro ao determinado pelo governo e através do uso de seus superpoderes tentam deter a cidade de um supervilão, Buddy Pine. Os Incríveis é, sem pensar duas vezes, a melhor animação de super-heróis que já assisti e a terceira do meu top 3 de animações favoritas da Disney Pixar. Um fato maravilhoso sobre o filme é que Brad Bird, seu diretor, confirmou que o seu próximo projeto será Os Incríveis 2, continuação do clássico da Disney Pixar, que já foi confirmado pela Disney e possui estreia prevista para 2019. Quem eu já está roendo todas as unhas das mãos de tanta ansiedade para assistir logo a continuação desse clássico? o/

 

E aí, o que acharam das minhas 3 animações favoritas da Disney Pixar? Alguma delas é a sua favorita também? Se não, quais são? Quero saber! Me contem nos comentários! 😉

Papo de Matheus • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por