Tudo sobre o meu processo teórico na autoescola

julho 17, 2016
Foto: Reprodução/Kaboompics

Foto: Reprodução/Kaboompics.

Como eu já havia comentado aqui no blog antes, no iniciozinho do mês de abril, exatamente na mesma época do lançamento do blog, eu iniciei as minhas aulas teóricas na autoescola. Mas não, o início das aulas teóricas não é o primeiro passo desse looongo processo que é aprender a dirigir, algumas outras etapas iniciais antecedem isso, assim como também há as etapas sucessoras ainda como parte do processo teórico. Eu iniciei esse processo no início de março e o finalizei no final de maio, durando aproximadamente dois meses e meio (incluindo imprevistos). Como já concluí todas as etapas desse processo e inclusive já estou na metade do processo prático, decidi trazer o assunto para o blog explicando esse primeiro processo dividido em tópicos, para que fique algo mais organizado e compreensível. E, ah, levando em consideração que esse post está indo ao ar muito mais tarde do que eu havia imaginado, talvez eu deixe de fora alguns detalhes, mas vamos lá…

1ª etapa: Ida ao RETRAN para cadastro, apresentação de documentos e compra do laudo

Ir ao RETRAN (ou ao órgão que represente o DETRAN do seu município) para cadastro e apresentação de documentos é a etapa que dá start ao, como eu disse antes, longo processo que é tirar a carteira de habilitação, também conhecida como CNH. No meu caso, essa parte burocrática inicial foi feita no RETRAN de Lauro de Freitas, que é a representação do DETRAN no município onde eu moro. É lá onde se resolve toda a parte de documentação de veículos.

Para dar início ao processo, é necessário levar um documento de identificação, CPF e comprovante de residência ou domicílio (original e cópia de todos esses documentos). Logo em seguida será preenchido um formulário com mais informações pessoais e ocorrerá o encaminhamento para o banco, onde terá que ser paga uma taxa referente aos serviços feitos, mais conhecida como laudo (cujo valor estimado é de R$158).

É também nessa etapa que haverá o encaminhamento para a clínica onde serão realizados o exame médico e o psicoteste. Eu passei por toda essa parte burocrática no início de março e foi uma etapa bem rápida de se resolver. Para saber mais sobre essa parte burocrática e documentação é só clicar nesse link (lembrando que esse link é referente ao processo feito aqui no estado da Bahia, eu não sei dizer se há alterações entre os estados, portanto se faz necessária a visita ao site do DETRAN referente ao estado onde se resida).

2ª etapa: Exame médico e psicoteste

Esta etapa foi realizada pouco tempo depois da etapa anterior, em meados do mês de março. Consistiu basicamente em ir à clínica indicada pelo RETRAN para a realização do exame médico e psicoteste, que irão definir a aptidão para dirigir e dar início às aulas teóricas na autoescola ou não.

Há também um valor cobrado para essa etapa do processo, referente ao exame médico e ao psicoteste, que é consideravelmente mais caro que a taxa da etapa anterior (o laudo), não me recordo a exatidão do valor agora, mas arrisco dizer uns R$350, em média. Pois é, nada barato todo esse processo, não é mesmo?

Na clínica, primeiramente é realizado o exame médico e depois o psicoteste, que é a parte mais demorada, pelo menos na minha experiência foi assim. Na ocasião, a mesma profissional que realizou o psicoteste também solicitou que eu preenchesse uma ficha com meus dados pessoais e respondendo a algumas perguntas e também quis conversar comigo individualmente com a mesma pauta das perguntas da ficha, quis saber sobre a minha personalidade, sobre o meu comportamento em casa e em outros ambientes, se eu bebo, fumo, faço uso de algum medicamento em específico, se na minha família há histórico de alcoolismo, etc.

O exame médico em si, que é feito individualmente, é bem rapidinho, basicamente tive que olhar dentro de uma máquina algumas letras e números e dizer quais eram e apertar uma espécie de alicate, muito provavelmente para avaliar minha capacidade visual e motora, respectivamente. A médica que me avaliou me deu o resultado de imediato, dando um ‘ ok ‘ pra que eu seguisse para o psicoteste.

Antes da aplicação desse, foi exibido um vídeo sobre simpatia e organização no trânsito (mas acho que isso não é um padrão, algo que acontece sempre, rs). Logo depois foi realizado o psicoteste, uma prova escrita dividida em etapas acompanhadas pela aplicadora da prova, que foi feita juntamente de outras pessoas. Eu não me lembro de todas as etapas em si, mas todas elas precisam ser feitas dentro de um determinado tempo estabelecido pela aplicadora da prova, variando entre 3 e 15 minutos, em média, a depender da complexidade da etapa.

Me lembro da mais complexa e demorada, realizada por último, ser uma mini prova com questões múltipla escolha sobre lógica (com muitas formas e figuras geométricas). Também me lembro de uma em que tínhamos que ligar os pares de figuras iguais em um mosaico. Uma outra pedia que nós riscássemos em ordem numérica crescente placas numeradas de 1 à 50 dispostas aleatoriamente em uma folha. E, claro, a clássica etapa de preencher uma folha em branco com uma série de pauzinhos, que precisavam seguir um padrão de comprimento, largura e espaçamento.

Achei as etapas bem tranquilas e fui bem nelas, logo fui aprovado também! O resultado do psicoteste não é dado na hora, é divulgado poucos dias depois em um endereço de site que eles dão após a finalização da prova.

3ª etapa: Aulas teóricas

Após aprovação no exame médico e no psicoteste, eu já tinha sinal verde pra me matricular na autoescola e iniciar as minhas aulas teóricas. E é o que foi feito, mas somente no início de abril, mais especificamente no dia 11 (uma segunda-feira), já que mesmo com a rápida divulgação online do resultado positivo do psicoteste, eu tinha uma viagem marcada para o Rio de Janeiro logo no iniciozinho do mês e não queria já iniciar e ter que interromper as minhas aulas teóricas enquanto estivesse viajando, portanto esperei voltar de viagem pra começar essa etapa.

No dia 11 de abril, de manhã, eu e minha mãe fomos fazer a minha matrícula na autoescola Villas, que fica bem pertinho da minha casa, sendo que o curso inteiro (incluindo as aulas teóricas, práticas e todas as outras atividades envolvendo a autoescola), referente à primeira habilitação da categoria B, saiu no custo de R$1.650 (!)!

No mesmo dia, à noite, eu voltei à autoescola já pra fazer a minha primeira aula teórica. Ao todo foram 9 aulas, que é a quantidade exigida pelo DETRAN, e eu escolhi a turma noturna por conta da faculdade ser no período da manhã, portanto a carga horária era de 18h às 21h45 (durando 03h45min), com intervalo de aproximadamente 15 à 20min por aula, de segunda à sexta.

No início as aulas eram um pouco massantes, não apenas pela carga horária pesada, mas também por não terem muitas atividades interativas além de tirar dúvidas com o professor. Era bastante difícil conseguir manter a atenção e a concentração durante todo o tempo da aula. Porém, com o passar das aulas, foi melhorando, já que o professor dividiu a turma em grupos e estabeleceu uma líder de sala, para que pudesse organizar e tomar frente das atividades propostas por ele. Basicamente respondíamos a questionários eletrônicos em grupo, conversávamos sobre nossas dúvidas em comum, as tirávamos com o professor… E sempre havia um intercâmbio entre os grupos, o que tornava toda a coisa ainda mais dinâmica. Cheguei a ser líder de um dos grupos uma vez inclusive!

O mais interessante era que a posição dos grupos nas atividades daquele dia determinavam a ordem de saída da sala no intervalo e no término da aula. Ou seja, além do intuito de aprender e ser aprovado na prova teórica, todos tinham como objetivo ir bem nas atividades pra ter vantagem na saída, hehe!

Uma parte chata desse processo das aulas é que ao chegar pra aula, ao descer pro intervalo e ao ir embora após o término da aula tínhamos que registrar as nossas digitais na recepção, o que era um saco, ainda mais pra mim, que tenho uma digital que de vez em nunca é reconhecida (!). Continuo sofrendo com isso agora nas aulas práticas… :/ Quando isso acontecia, ou seja, praticamente SEMPRE, a minha presença era registrada por foto (que é o que ainda acontece atualmente).

Durante as aulas, através das explicações do professor, de slides, de atividades em grupo e de uma apostila (que vergonhosamente não li até hoje, hihi!), aprendemos os assuntos: legislação, infrações e sinalização de trânsito, direção defensiva, primeiros socorros, cidadania, meio ambiente e mecânica básica. As aulas sobre legislação, infrações e sinalização são um tanto quanto chatinhas, já direção defensiva, primeiros socorros, cidadania e meio ambiente adorei aprender! Acho que faltou aprendermos mais a fundo mecânica básica, que foi deixada pelo professor literalmente para o final do curso, na segunda metade do último dia de aula! Tanto que estou sentindo falta disso agora durante as aulas práticas, mas, já foi…

De uma forma geral, eu gostei das aulas teóricas e também gostei bastante do meu professor, Valnei (não sei se é assim que escreve), que é um verdadeiro expert em trânsito, super solícito e, com bom humor, tornou as aulas bem mais leves e tranquilas. A relação criada entre os grupos e a turma como um todo foi bem legal também. No último dia de aula rolou até uma confraternização com comes e bebes (com direito à pizza da DaBox e tudo! Amo! <3)!

Das 9 aulas exigidas pelo DETRAN, fiz 8 no meu curso normal, já que em um dos dias acabei me atrasando e perdendo a aula. Foi uma dor de cabeça e tanto pra conseguir repor essa aula perdida, mas finalmente no dia 17 de maio (uma terça-feira) consegui encerrar oficialmente o meu curso teórico com a reposição da tal aula.

4ª etapa: Simulado

O simulado é uma espécie de treino para a prova teórica e, diferentemente dela, que é feita no RETRAN, ele é realizado na própria auto-escola. Felizmente consegui marcar o meu para um dia depois da reposição da aula teórica que eu havia perdido ao longo do meu curso normal, logo fiz o simulado no dia 18 de maio (uma quarta-feira).

Eu achei que fosse obter um rendimento bem ruim pelo fato de os assuntos aprendidos durante as aulas não estarem mais tão frescos na minha mente, já que do fim do meu curso normal até a reposição da aula que faltava pra cumprir a carga horária exigida pelo DETRAN se passaram muuuitos dias…

Mas, para a minha surpresa, obtive 70% de aproveitamento, que é o que deve ser obtido também na prova teórica, que é a que dita a aptidão para o início das aulas práticas ou não! Fiquei bem surpreso e feliz com o meu resultado! 0/

Sobre a estrutura do simulado, que é eletrônico e supervisionado pelo DETRAN através de uma câmera embutida no computador que filma o participante durante a prova, são 40 questões abrangendo todos os assuntos dados nas aulas em um tempo de 50 minutos. No meu simulado, pelo menos, caíram em peso os assuntos de direção defensiva, primeiros socorros, legislação e sinalização de trânsito, logo entendi o motivo de mecânica básica ser deixada um pouco de lado durante as aulas.

Achei as questões bem tranquilas, mas absolutamente nada de ridículas como algumas pessoas haviam me dito antes de eu poder fazer minhas próprias constatações! O legal é que junto ao resultado também foi mostrado a mim um índice com os assuntos que mais acertei e que mais errei, o que é um feedback bem legal ao participante! E, sim, o resultado do simulado sai de imediato!

5ª e última etapa: Prova teórica

Com o bom rendimento que obtive no simulado, acabei indo fazer a prova teórica sem grandes nervosismos, o que foi muito bom e eficaz. Fiz a prova, que se trata da etapa final do processo teórico, no dia 30 de maio (uma segunda-feira), no RETRAN (o mesmo local onde fui lá no iniciozinho do processo, na primeira etapa, de cadastro, apresentação de documentos e compra do laudo).

Foi necessário apenas apresentar alguns documentos e registrar a minha digital (que, mais uma vez, demorou de dar as caras…) para que eu pudesse iniciar a prova, que, seguindo os moldes do simulado feito anteriormente, era online, monitorada pelo DETRAN, com 40 questões e 50 minutos pra fazer. Os assuntos que caíram em mais e menos frequência também foram os mesmos do simulado, a única diferença é que achei o nível das questões da prova um pouquinho mais elevado.

Por sorte, consegui ser aprovado de raspão! Era preciso que eu acertasse 25 questões e acertei 26! Olha, se isso não foi sorte, eu realmente não sei o que foi, viu? HAHAHA O resultado também saiu de imediato e, estando euzinho aprovado, já estava apto para o início da outra metade do processo que é aprender a dirigir, a prática! 0/

 

E aí, qual das etapas do meu processo teórico na autoescola mais chamou a atenção de vocês? Vocês já passaram por isso? Ou estão prestes a passar? Tem alguma dúvida que talvez eu possa tirar? Compartilhem tudo comigo nos comentários que eu vou adorar ler e responder! E continuem ligados porque assim que eu terminar a parte prática, que já está em curso, faço um post sobre as etapas dela também, combinado? 😉

Resumo mensal – #Maio2016

junho 04, 2016

Aqui, nesta sessão fixa do blog, postarei um resumo com os principais acontecimentos do meu mês.

Mas quem é vivo sempre aparece, não é mesmo? Pois é, estou vivo e estou aqui (finalmente)! Maio foi um mês bastante complicadinho e chatinho pra mim, pois ao longo desses últimos 31 dias aconteceram coisas não tão legais assim em vários segmentos da minha vida, inclusive em muitos momentos me senti a personagem da Clarice Falcão no filme Eu Não Faço a Menor Ideia Do Que Eu Tô Fazendo Com a Minha Vida. A minha insatisfação e desânimo com a faculdade cresceram vertiginosamente, não me dei tão bem assim no meu primeiro teste do curso de inglês, me bateu uma bad bem forte que me fez querer apenas ficar quietinho debaixo do meu cobertor e me isolar do resto do mundo e, inclusive, me ausentei do blog por vários dias, reduzindo drasticamente a minha produção de conteúdo por aqui, inicialmente por conta da minha procrastinação de sempre e depois porque o Wi-Fi da minha casa ficou ruim (situação que infelizmente permanece até agora, tanto que quando comecei a escrever este post estava usando a internet do meu curso de inglês e agora estou usando a internet da minha amiga. #tragicbuttrue). Mas nesse quinto mês do ano também aconteceram muitas coisas legais e que me fizeram sorrir. Algumas delas vocês não estarão relembrando, o que é o oposto do objetivo desta sessão fixa do blog, e sim vendo pela primeira vez, já que ao longo desse mês tivemos pouquíssimos posts por aqui, mas no decorrer dos próximos dias aqueles assuntos que ainda não foram explorados particularmente serão desenvolvidos em outros posts, combinado? E enquanto isso não acontece venham relembrar os acontecimentos mais relevantes de maio comigo nesse mais novo Resumo mensal do blog… 0/

 

Uma série de reencontros lindos com amigos e colegas que infelizmente não fazem mais parte de forma tão ativa assim do meu dia-a-dia marcaram praticamente todo o decorrer do meu mês de maio. No dia 07 (um sábado), eu e minhas migas Luiza e Catarina, as quais chamo carinhosamente de Lu e Cata, que se fizeram extremamente presentes na minha vida no ano passado, quando cursamos juntos o último ano do ensino médio, nos reencontramos na minha casa, onde rolou o que sempre rola quando estamos juntos: UMA CHUVA DE RESENHAS E RISADAS, com direito à muitas conversas (quase todas sobre a vida alheia, hehe), muito FitDance, muita brincadeira do ” noneno ” (o que expliquei melhor do que se trata em um dos posts de 3 fotos de maio, que vocês podem conferir clicando aqui), muito Guaraná Jesus e muita pizza de frango com catupiry da DaBox. Que, by the way, é algo que se fez bastante presente no meu mês, pois fiquei tão obcecado por essa pizza que acabei perdendo a conta de quantas vezes pedi, hehe! Depois, no dia 14 (também um sábado), foi a vez de me reencontrar com Carol, também uma das minhas melhores amigas da época do colégio, quem eu não via já há algum tempinho. Cinéfilos de carteirinha desde sempre, fizemos uma sessão tripla de filmes no cinema em um único dia, ficando dentro de um shopping por praticamente dez horas seguidas (!). Assistimos, em ordem, MartyrsO Caçador e a Rainha do Gelo Capitão América: Guerra Civil (contei um pouco do que achei de cada um dos filmes em um dos posts de 3 fotos desse mês que mencionei isso, que vocês podem acessar clicando aqui). Também com Carol, no pré-feriado de Corpus Christi, eu e ela fizemos mais uma sessão tripla de filmes, só que dessa vez em casa e apenas com filmes de terror. A sequência da vez foi Atividade Paranormal: Dimensão FantasmaUma Noite de CrimeInvocação do Mal. O último já havíamos assistido, mas assistimos novamente pra refrescar a memória já que a continuação estreia nos cinemas neste mês de junho, mas os dois primeiros eu ainda não havia assistido e super queria assistir. Conto o que achei de cada um deles em um post de filmes assistidos recentemente que espero subir aqui no blog muito em breve. E, pra finalizar a série ” reencontros de maio ”, mais pro fim do mês, no dia 21 (mais uma vez um sábado, rs), me reencontrei com meus migos Paula, Paola e Caio, sendo que Paula e Paola estudaram comigo no 7º e 8º anos do ensino fundamental e Caio conheci através de Paula, demos uma passadinha na praia, tomamos uma surra de sorvete e jogamos Adivinha no antigo condomínio de Paula. Adoro esses nossos reencontros, já que neles sempre rola muita risada de idiotices aleatórias e já que Paula mora no Rio, logo nem sempre podemos nos ver. Mais detalhes desse reencontro vocês podem ver no mais recente post de 3 fotos publicado aqui no blog, clicando neste link! Depois dessa surra de reencontros, vamos ao próximo tópico desse Resumo mensal…

 

– Certamente uma das coisas mais legais que fiz em maio foi ter visitado o Pelourinhoum dos principais pontos turísticos de Salvador, senão o principal deles – com meus migos e migas da faculdade. O nosso tour por lá aconteceu no dia 14 (um sábado) e incluiu quatro dos museus de maior destaque localizados no Centro Histórico de Salvador: Museu da Misericórdia, Palácio Rio Branco, Memorial das Baianas e Museu da Gastronomia Baiana. A visita pelos museus e por outros monumentos da região, como o da Cruz Caída, foi feita no período de quatro horas, das 08h às 12h basicamente, e teve o acompanhamento de uma guia turística, Mônica, da empresa Turismo e Afins, muito simpática, por sinal, que nos acompanhou durante todo o roteiro, explicando melhor sobre cada um dos pontos visitados. O único aspecto negativo do tour foi que, no meio do caminho, um outro guia turístico se juntou à Mônica pra falar sobre os museus e monumentos em visita, só que ele agiu de forma um tanto inconveniente, nos prendendo como se fosse uma excursão pedagógica de ensino fundamental, o que tornou toda a coisa bastante massante e cansativa, um pouco irritante até, eu diria – cancelando, inclusive, a minha ideia inicial de dar uma surra de closes pelos cenários pra lá de conceituais que podemos encontrar pelas ruas do Pelô. Mas, tudo bem, relevemos… O fato de ter estado no Pelourinho mais uma vez após tanto tempo sem o fazer compensou todo o estresse causado pelo guia turístico indesejável, simplesmente porque eu adoro aquele lugar e toda a diversidade cultural que ele apresenta, as cores, as formas, as casinhas retrô, as ruazinhas de pedra… É lá onde realmente sinto que moro na Bahia, sabiam? Pois é! E ter feito essa visita com a galera da faculdade deixou a coisa ainda mais legal e divertida, principalmente por toda a zoeira que somos capazes de fazer, hehe! E, de bônus, apesar de só ter rolado dar um close aqui, outro ali, consegui tirar uma série de fotos conceituais, sendo que as melhores vocês já podem conferir no meu feed do Instagram e as outras anexarei a um post que quero fazer apenas sobre esse tour logo logo, belê? E, ah, deixei por último, mas não posso deixar de mencionar que todo esse roteiro pelo Pelourinho teve um fim pedagógico pra faculdade, como parte de um trabalho que teremos que entregar logo logo para uma disciplina chamada Práticas Investigativas Interdisciplinares. Não foi só por lazer não, viu? Haha!

 

– ” Spotted: Blogueiro de apenas 18 anos é visto sofrendo uma sucessão de infartos e derrames após assistir ao último episódio de uma determinada série aí… Teria Blogger Boy reagido assim pela imensa quantidade de reviravoltas presente nos últimos episódios ou por finalmente ter minha verdadeira identidade revelada além das barreiras do Upper East Side? XOXO, Gossip Girl. ” Outro acontecimento que foi extremamente marcante no meu mês de maio foi ~ FI-NAL-MEN-TE ~ ter terminado de assistir à uma série que me deixou completamente viciado, Gossip Girl! Quando eu subi aqui no blog o post com o Resumo mensal de abril (que, caso não tenham conferido, podem conferir clicando aqui), há exatamente um mês atrás, eu estava quase no final da 3ª temporada, então avancei bastante ao longo desse período e finalmente consegui terminar essa série MARAVILHOSA! Assisti ao último episódio (o T6E10), mais especificamente na madrugada do dia 26 para o dia 27 (de uma quinta-feira para uma sexta-feira), e simplesmente não consegui parar de sorrir e vibrar pelos personagens e pelo rumo da história ao longo dos 40 minutos de duração do episódio de tão apaixonado e encantado que fiquei, sério! Além de finalmente revelar a verdadeira identidade da Gossip Girl, que é de fato bombástica, o episódio se encarrega de dar o fim perfeito à cada um dos personagens, fiquei bobo como tudo se encaixa de forma tão perfeita, como tudo termina tão bem, no seu lugar, como realmente deveria ser! Acreditem se quiser, mas tudo acaba tão lindamente que a revelação de quem está por trás de todas as fofocas bombásticas do Upper East Side nem é tão relevante assim, apesar de ter papel fundamental no desfecho da trama (obviamente)! No final das contas entendi que Gossip Girl é muito mais do que uma série bobinha sobre os dramas da adolescência, é sobre o ambiente em que se vive ser um fator totalmente capaz de seduzir e corromper uma pessoa, sobre querer se sentir incluído e parte de alguma coisa, sobre querer ser alguém! E, claro, toda essa lição é dada com muita fofoca, muitas trocas de casais e muitas reviravoltas! Ao longo dos próximos dias pretendo fazer um post exclusivamente sobre a série, mas desde já a recomendo para todos que ainda não a assistiram (apesar de que muito provavelmente a maioria de vocês já o tenha feito), Gossip Girl merece ser assistida e apreciada! Gostaria de me desculpar oficialmente com minhas migas da faculdade que simplesmente aguentaram meus comentários ensandecidos sobre a série quase que diariamente, e também de agradecer à aqueles que, mesmo já tendo assistido, não me contaram quem era a Gossip Girl. #issosimqueéamizade E, nossa, meu coração já está apertadinho da imensa saudade que já estou sentindo da Serena, da Blair, do Dan, do Chuck, do Nate, da Jenny, e de todo mundo do Upper East Side! </3

 

– No último domingo do mês (dia 29), finalmente fui ao meu tão aguardado primeiro evento literário de 2016, que foi o Mochilão da Galera Record! Eu não costumo ir a eventos literários que não tenham a presença de um autor específico, geralmente os que vou são lançamentos/sessões de autógrafos, mas dessa vez me interessei em ir primeiramente porque Salvador recebeu pouquíssimos eventos literários ao longo desse primeiro semestre do ano que eu tivesse um mínimo de interesse e depois porque o grupo literário do qual faço parte, Família Literária (<3), estaria presente em peso nesse evento, logo eu não bancaria o diferentão, né non? Decidi ir e, olha, não me arrependi, aliás, não mesmo! No evento, realizado pela Editora Galera Record, dois apresentadores da Editora, Shirley Tuxo e Thiago Mlaker (dois fofos, por sinal), apresentaram com o auxílio de slides os principais lançamentos da Editora para o ano de 2016, com foco no segundo semestre, até mesmo porque o primeiro já está no finalzinho, né? #deusporquantotempoeudormi Sobre alguns lançamentos eu já estava ciente e inclusive estou bem ansioso para, já outros eu nem tinha conhecimento sobre, mas boa parte despertou o meu interesse. E logo depois da apresentação das novidades da Editora, ainda rolou um sorteio, que infelizmente não me teve como um dos sortudos que faturou um vale de R$250 para ser gasto em livros da Editora, além de outros prêmios babadeiros, mas foram vários tiros do amor que recebi nesse evento que olha, vou te contar… E os melhores deles foram saber que a continuação de Garota Online, da Zoe Sugg (ou Zoella), intitulado de Garota Online em Turnê, finalmente vai ter sua versão traduzida publicada no Brasil e, bem pertinho, logo no início de julho (!), e ter ganho marcador e outros brindes do livro de estreia da Karol Pinheiro, uma das minhas blogueiras/youtubers/personalidades da internet favorita, o As Coisas Mais Legais do Mundo (que inclusive já comprei na pré-venda)! Além de, é claro, ter voltado pra casa cheio de livros, brindes e com um pouquinho menos de saudade da minha Família Literária que eu amo! By the way, aproveitando que estamos falando de livros, em maio extrapolei o meu limite de compras literárias! Só ao longo desse mês foram quatro aquisições: Faça Amor, Não Faça Jogo, do Ique Carvalho (Editora Gutenberg), Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-amada e (um pouco) Dramática, da Thalita Rebouças (Editora Arqueiro), O Livro do Bem 2 – Para se aventurar e ver o mundo com outros olhos, das meninas da fanpage Indiretas do Bem, Ariane Freitas e Jessica Grecco (Editora Gutenberg) e O Amor nos Tempos de #Likes, dos booktubers Pam Gonçalves, Bel Rodrigues, Hugo Francioni e Pedro Pereira (Editora Galera Record). Só de lembrar que junho também trará muitos lançamentos literários legais meu bolso já clama por piedade, hehe…

 

– E, por fim, falemos sobre as minhas atividades cotidianas que, como já mencionado lá no iniciozinho do post, não foram tão bem-sucedidas assim no mês de maio, aliás, não mesmo. Com o decorrer dos dias, a minha insatisfação e desânimo com a faculdade só se tornaram cada vez maiores, é como se eu não tivesse mais um propósito para levantar cedo todos os dias e ir pra aula, sabe? E isso pode ser um tanto frustrante (e como)! Acho que nem mesmo os meus estudos ao longo do ensino médio tratei com tanto desleixo como estou tratando essa faculdade, infelizmente! E acredito que o que esteja me fazendo agir dessa forma seja um combinado de coisas, principalmente a minha sensação de que aquele não é o meu lugar, de que de fato não é o que eu quero pra mim. Somado à minha decepção com algumas situações e insatisfação com a falta de organização presente em muitos aspectos da faculdade. Minha mãe e meu padrasto perceberam o clima e, de forma bastante sensata, vieram conversar comigo, queriam saber o que eles podiam fazer, como podiam me ajudar, para que eu fosse ” o cara ” na minha profissão (exatamente com essas palavras). Apesar de eu já ter uma série de coisas em mente, do que realmente gostaria de fazer, ainda não tenho essa resposta ao certo, mas a intenção é que eu a busque e a encontre ao longo dos próximos meses. A única certeza que eu tenho agora é que a última coisa que eu quero é permanecer nessa inércia. Mas, como nada na vida é feito apenas de derrotas, nesse mês, mais especificamente no dia 18 (uma quarta-feira), aconteceu por lá um evento bastante legal e interessante chamado 1K FOLLOWERS, no qual tivemos palestras sobre empreendedorismo social, com Kiko Kislansky, sobre shippers, com Enoe Lopes, sobre fotografia e estilo, com Kelvin Yule e carreira no YouTube, com Rívisson Zürc (do canal +1 Filmes). Também tivemos a produção e entrega do nosso projeto interdisciplinar do semestre, mas isso foi um tanto estressante, principalmente na etapa da apresentação do projeto para a banca de julgadores. No dia 04 (uma quarta-feira), fiz o meu primeiro teste no curso de inglês, mas pelo fato de ter perdido uma grande quantidade de aulas ao longo desse semestre, infelizmente não tive um rendimento tão legal assim. Felizmente não é nada preocupante e que possa comprometer todo o meu semestre. Também em maio finalmente consegui encerrar o meu processo teórico na auto-escola. No dia 17 (uma terça-feira), fiz a reposição da última aula teórica que faltava para completar a carga horária de 9 aulas exigidas pelo DETRAN e, mais recentemente, no dia 30 (uma segunda-feira), fiz o exame teórico, no qual fui aprovado de raspão, mas felizmente deu tudo certo e agora já posso avançar para a parte prática! Em breve pretendo subir aqui no blog um post apenas sobre as etapas do meu processo teórico na auto-escola, já que agora já tenho mais propriedade para falar sobre o assunto, fiquem de olho!

 

E aí, o que acharam do Resumo mensal de maio? Qual dos acontecimentos do meu mês mais chamou a atenção de vocês? Que tal comentar sobre ele abaixo? Vou adorar saber a opinião de vocês! Estarei esperando por isso! Até o próximo Resumo mensal, que espero que seja bem mais colorido e cheio de alegria do que esse foi, o que imagino que sim, já que junho é um mês que eu amo! <3 Beijos! 😉

Papo de Matheus • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por